Publicidade
Amazônia
Amazônia

Indígenas denunciam despejo de moradora na Zona Oeste de Manaus

Liderança comunitária no bairro, Maria Alice Carapana teve os móveis da casa dela levados por um oficial de Justiça e policiais militares na sexta-feira 25/06/2012 às 07:47
Show 1
O ator Fidelis Baniwa, presidente da Coiapam, disse neste domingo (24) que vai levar o caso à Secretaria dos Povos Indígenas
jornal a crítica Manaus

A Coordenação das Organizações e Povos Indígenas do Amazonas (Coipam) denunciou o despejo da indígena Maria Alice Carapana, da casa dela em um terreno no Tarumã Açu, Zona Oeste de Manaus . O presidente da entidade, Fidelis Baniwa, disse que indígena morava na casa há 16 anos e há cerca de um ano teria recebido a informação de que teria que sair dali.

De acordo com Alice, mais de 40 famílias moradoras das comunidades Sol Nascente, Sol Poente e Tarumã Açu há mais de 30 anos estão ameaçadas de despejo em ação movida pelo Governo do Estado, pois o local é Área de Proteção Permanente (APP).

Líder comunitária, Maria Alice recebeu, há cerca de um ano, a informação de que teria que sair de sua casa, ocupada há mais de 16 anos, sendo que na comunidade onde mora está há mais de 30.

Na última sexta-feira, no entanto, num momento em que só os filhos dela estavam em casa, um oficial de justiça acompanhado por policiais, levou móveis e demais objetos da residência dela a um lugar que ela não sabe onde fica.

Para ela, o despejo ocorreu porconta da liderança dela na luta pela manutenção das famílias nas comunidades. “Tenho certeza de que vão fazer isso com outras famílias”, afirmou Maria Alice, manifestando preocupação com o futuro dos comunitários que, segundo ela, só querem trabalhar na agricultura e garantir o sustento dos filhos. Maria Alice disse que as famílias estão se sentindo ameaçadas e por isso vão permanecer unidas no local.

Ajuda no governo
O presidente da Coipam, Fidélis Bamiwa, prometeu procurar nesta segunda (25) o titular da Secretaria de Estado para os Povos Indígenas (Seind), Bonifácio Baniwa, para pedir proteção às famílias moradoras daquela área e também informações sobre o destino dos pertences da indígena.