Publicidade
Amazônia
Amazônia

Inpa homenageia imprensa local no ano em que completa 60 anos de criação

De acordo com o diretor Adalberto Val, na relação entre mídias e Instituições de ensino e pesquisa quem ganha é a população, que conhece e toma ciência das atividades desenvolvidas no Inpa. 26/10/2012 às 19:18
Show 1
Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia
Eduardo Gomes ---

Desmistificar conhecimentos equivocados e mitos sobre o trabalho dos cientistas, popularizar os conhecimentos extraídos das pesquisas realizadas nos laboratórios e aproximar a sociedade aos estudos científicos que os beneficiam são consideradas algumas das missões de veículos de comunicação que prezam pela divulgação científica e difusão do conhecimento.

Pensado nisso, o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI) realiza na próxima quinta-feira (01), a partir das 10h, no Auditório da Ciência do Bosque da Ciência, localizado na Zona Centro-Sul de Manaus, uma homenagem a 33 veículos de comunicação, em agradecimento aos bons serviços prestados à divulgação científica do Instituto.

Convidados pelo diretor do Inpa, Adalberto Val, representantes dos veículos e programas convidados receberão o certificado “Inpa Orgulho da Amazônia 60 anos”, como parte das atividades comemorativas aos 60 anos de dedicação do Instituto na área das pesquisas científicas na Amazônia. Na ocasião, Val falará sobre as ações, avanços e nova estrutura institucional.

Segundo o diretor do Instituto, apesar do grande fluxo de conhecimento adquirido ao longo dos anos de pesquisa pelos cientistas, existe também uma grande dificuldade na transmissão desse conteúdo. “De uma maneira geral, nós cientistas somos treinados para fazer a comunicação com os nossos pares, nós sabemos escrever ciência, decompor uma equação biológica, matemática ou física para os nossos pares, mas a gente tem uma dificuldade imensa de explicar isso de uma maneira simples para a sociedade”, comentou.

Popularizar conhecimento

Para o secretário de Estado de Ciência e Tecnologia, Odenildo Sena, nos últimos anos resultados positivos foram obtidos no campo da divulgação da cobertura jornalística sobre Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I). “Há um divisor de águas entre os últimos dez anos e os anos anteriores. Todo esse esforço conjunto tem sensibilizado a mídia para abrir espaços para pautas nessa área. Hoje já não é mais incomum a convivência diária com matérias que tratam de ações em C&T. Isso tudo é bastante animador, mas ainda falta muita conquista pela frente”, afirmou.

De acordo com Adalberto Val, na relação entre mídias e Instituições de ensino e pesquisa quem ganha é a população, que conhece e toma ciência das atividades desenvolvidas no Inpa. “Esta cooperação que existe entre o jornalismo sério voltado para a ciência e as instituições de pesquisa é de fundamental importância para colocarmos a sociedade a par de tudo aquilo que estamos fazendo nas bancadas dos laboratórios. Essa decomposição da informação científica para uma linguagem mais simples é de fundamental importância nesse processo”, enfatizou.