Publicidade
Amazônia
Amazônia

Ipaam apreende 100 metros cúbicos de madeira ilegal em estrada de Manacapuru

Infratores aguardavam o anoitecer para efetuar o transporte, os mesmo foram flagranteados e tiveram a carga apreendida 26/01/2012 às 10:41
Show 1
Madeira apreendida pelo Ipaam nesta semana, na divisa de Manacapuru com Novo Airão
acritica.com Manaus

O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) apreendeu nos últimos dias 23 e 24 aproximadamente 100 metros cúbicos de madeira extraída ilegalmente do ramal próximo ao km 62 na AM-352, divisa de Manacapuru com Novo Airão, na região metropolitana de Manaus. A apreensão foi divulgada nesta quinta-feira (26) pela assessoria de imprensa do Ipaam.

De acordo com o Grupo Estratégico de Combate a Crimes Ambientais (Gecam/Ipaam) os infratores, que aguardavam anoitecer para efetuar o transporte, foram flagranteados e tiveram a carga apreendida.

O Gecam encontrou no dia 23 no KM- 38 um caminhão caçamba conduzindo 7,6 metros cúbicos de madeira serrada em pranchas de várias bitolas sem o Documento de Origem Florestal (DOF). A mercadoria e o veículo foram apreendidos e encaminhados para o Ipaam. 

No dia 24, o Gecam localizou, novamente no KM-38, 11,5 metros cúbicos de madeira em pranchas que estavam destinadas para embarque clandestino, os ilícitos foram apreendidos.

De acordo com o gerente da Gecaml, Júlio Cesar Lemos, o trabalho de fiscalização seguiu até o KM-83 da mesma rodovia, onde confiscou 21 metros cúbicos de madeira em pranchas no veiculo de grande porte.

Os produtos foram enviados para Secretaria de Infraestrutura do Município de Novo Airão que ficará como fiel depositário.

 Os infratores foram multados em R$2.280 por transporte de madeira ilegal e R$2.280 pela comercialização. O IPAAM atende denúncias ambientais pela Linha Verde (92) 2123 – 6761 ou

Plano  

O Plano de Monitoramento e Controle Ambiental do Ipaam trabalha numa linha de processo de investigação in loco nas áreas dos municípios da margem direita do Rio Negro - Iranduba, Manacapuru e Novo Airão – e iniciou junto com o impacto direto da travessia pela Ponte do Rio Negro.

O foco de Controle compreende a exploração e o transporte ilegal de madeira, o desmatamento ilegal, as queimadas, a ocupação irregular do solo rural e solo urbano, as atividades minerarias ilegais, mas serão combatidas todas as demais formas de crimes ambientais que possam ser evidenciadas nas ações de fiscalização.