Publicidade
Amazônia
Cotidiano, Pesquisa, Museu da Amazonia, Jardim Botânico Adolpho Ducke, CNPq, Borboletas, Mudas, Borboletário

Manaus ganhará um criadouro experimental de borboletas

Implantado pelo Musa o projeto prevê a realização de pesquisa ao longo de dois anos, implantação de laboratório e viveiro de apoio no Jardim Botânico Adolpho Ducke, além de um viveiro de produção de mudas 21/11/2012 às 15:34
Show 1
Instalações do viveiro do borboletário já se encontram em fase de implantação
acritica.com Manaus

A partir do próximo ano, o Museu da Amazônia (Musa) estará inaugurando o Criadouro Experimental de Borboletas, que se encontra em implantação em seu centro de visitação no Jardim Botânico Adolpho Ducke, localizado no bairro Cidade de Deus, na Zona Leste de Manaus. Serão 54 m² de área construída, com dimensões superficiais de 9x6m² e uma altura máxima de 4,5 metros, perfazendo um volume total de aproximadamente 220 m3.

 O criadouro contará com um viveiro de apoio, já construído no Jardim Botânico, com um tamanho de 6 x 3,8m², totalizando uma área de 24 m2,, cujo objetivo é a produção de mudas de algumas espécies em pequena escala e a realização de testes de cultivo, além de servir como uma área de manobra de plantas vindas do centro de Treinamento em Agroecologia, do assentamento Água Branca, no bairro Puraquequara, na Zona Leste e plantas a serem recuperadas.

O projeto abrigará uma casa de apoio numa área de 49 m2 (7x7m), que funcionará como um laboratório para a criação dos estágios imaturos (ovos, lagartas e pupas) e um viveiro para a produção de mudas em larga escala, com a estimativa de uma produção mensal de aproximadamente 1.500 mudas. Ambos já se encontram em estado avançado de construção.

Desde abril deste ano, o Musa vem trabalhando na consolidação do Criadouro Experimental de Borboletas, num trabalho que envolve, direta ou indiretamente, em torno de 24 pessoas, sob a supervisão do consultor Fernando Campos. A partir de uma fase de pesquisa, foi definido um plantel inicial de 25 espécies de borboletas e realizada pesquisa bibliográfica para o levantamento das plantas hospedeiras potenciais.

Foi realizado um cruzamento com as espécies de plantas catalogadas na Reserva Florestal Adolpho Ducke para se ter uma idéia das plantas disponíveis na área. Ficou definido que o tipo de espécies de borboletas dependerá das plantas e espécies encontradas na reserva. Neste sentido, durante toda a etapa de implantação do criadouro serão realizadas pesquisas.

O Criadouro Experimental de Borboletas teve início com a aprovação de um projeto de pesquisa no edital universal do CNPq.