Publicidade
Amazônia
Amazônia

Meteorologia prevê mais chuva para o Sul do país

A previsão de chuva para o Sul  sofre influência da chegada de uma frente fria associada à instabilidade climática observada no Paraguai e no Norte da Argentina. Na semana passada, municípios do Sul foram atingidos por temporais, granizo e vendavais 02/11/2012 às 15:23
Show 1
Municípios do Sul do país foram atingidos por temporais granizos e vendavais
Thais Leitão/ Agência Brasil Brasília

As chuvas de maior intensidade que atingiram municípios do Sul do país nos últimos dias passaram, mas pode voltar a chover forte nos próximos três dias, segundo previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). De acordo com Luiz Cavalcante, técnico do órgão, a chegada de uma frente fria associada à instabilidade climática observada no Paraguai e no Norte da Argentina influenciam a previsão.

“A chuva mais intensa passou, mas com a instabilidade que está se formando a oeste da Região Sul, que engloba o Paraguai e o Norte da Argentina, e com a frente fria que está chegando, em até 72 horas é possível a ocorrência de pancadas de chuva com forte intensidade em toda a Região”, disse.

Na semana passada, municípios do Sul foram atingidos por temporais, granizo e vendavais. No Paraná, segundo informações da Defesa Civil, mais de 180 mil pessoas foram prejudicadas com destelhamento de suas casas e falta de água e energia.

Há previsão de chuva nos próximos dias no Sudeste, no Centro-Oeste e no Norte do país. No Amazonas, Manaus pode ser atingida por chuvas enquanto faz balanço do temporal de ontem, que provocou alagamentos, deixou bairros sem luz e pelo menos 70 casas parcialmente destelhadas.

Na Região Nordeste, onde a população sofre com a falta de chuvas, a seca deve persistir. Há previsão de chuvas isoladas nos próximos dias apenas para o sul e o sudoeste da Bahia. Na Paraíba, a estiagem causou a perda de 40% do rebanho animal e 90% da safra agrícola, de acordo com dados do governo paraibano, divulgados na semana passada. A falta de chuva no estado atinge cerca de 60 mil produtores.