Publicidade
Amazônia
Amazônia

Missão do SUS chega a aldeias indígenas de Eirunepé (AM) para atendimento de surto de diarreia

O Ministério da Saúde confirmou que, entre dezembro e janeiro, cinco crianças indígenas morreram com sintomas da doença. Órgão investiga as causas 30/01/2012 às 14:08
Show 1
Membros da Força Nacional de Saúde vão atender emergencialmente aldeias indígenas do Acre e Amazonas
acritica.com Manaus

Equipes da Força Nacional de Saúde do Sistema Único de Saúde (FNS/SUS) já estão em aldeias indígenas do município de Eirunepé, no Amazonas, para intensificar as ações de atendimento emergenciais. Na semana passada, o Ministério da Saúde confirmou que investiga um surto de Doença Diarreica Aguda (DDA) em crianças menores de dois anos.

No último final de semana, o MS confirmou a morte de cinco crianças indígenas entre dezembro do ano passado e janeiro deste ano em Eirunepé.

Segundo informações da assessoria de imprensa da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) o atendimento a saúde na região indígena, de difícil acesso, é feita pelo Distrito Sanitário Especial de Saúde Indígena (DSEI) Médio Rio Solimões e Afluentes. Nesta segunda-feira (27) a assessoria afirmou que ainda aguardam informações sobre quantas e quais as aldeias indígenas apresentam casos de surtos de DDA.

Sabe-se apenas que os sintomas apresentados são semelhantes aos casos em Santa Rosa do Purus, no Acre, mas ainda não há confirmação de vínculo epidemiológico: febre alta, vômito e diarreia.

A ação da FNS/SUS também vem sendo feita no Distrito Sanitário Especial de Saúde Indigena (DSEI) Alto Rio Purus, no município de Santa Rosa do Purus. O secretário da Sesai, Antônio Alves de Souza, está nas áreas acompanhando a operação.

Medicamentos

Entre Brasília e Rio Branco (AC), o grupo partiu em avião cedido pelo Departamento da Polícia Federal. Os profissionais passaram a noite na capital do Acre.

Na bagagem, levaram duas tendas infláveis, que servirão para o apoio à hidratação, com capacidade de até 20 leitos cada. Além disso, contam com equipamentos para suporte básico e avançado para atendimento em área, como medicamentos, instrumentos para acesso venoso e respiratório, respiradores e um kit desastres.

Cada kit é composto por antibióticos, antiinflamatórios, antiparasitários, analgésicos, antitérmicos, anti-hipertensivos, ataduras, esparadrapos, luvas, máscaras, cateteres e seringas, entre outros medicamentos e insumos. O material é suficiente para atendimento de 500 pessoas.

O foco para o atendimento são as sete aldeias que apresentaram óbitos de crianças por DDA até o momento: Novo Repouso, Nova Família, Morada Nova, Nova Fronteira, Novo Marinho, Nova Moema e Canamary.

Para Eirunepé (AM) seguiu uma equipe de 13 profissionais de saúde: 3 médicos, 5 enfermeiros e 5 técnicos de enfermagem.