Publicidade
Amazônia
Amazônia

Moradores da RDS do Tupé, em Manaus, estudam desenvolver réplicas de peças arqueológicas

Projeto já vem sendo desenvolvido em parceria com a Ufam e o Iphan. Atualmente, as peças estão expostas em uma escola da comunidade Agrovila 06/02/2012 às 12:53
Show 1
Moradores da comunidade Agrovila, no Tupé, recebem programa Luz para Todos
acritica.com Manaus

Peças arqueológicas descobertas na comunidade Agrovila Amazonino Mendes, localizada na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Tupé, na zona rural de Manaus, poderão ser transformadas em réplicas produzidas com argila. O projeto vem sendo desenvolvido  por moradores da área e pesquisadores da  Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Na Agrovila, já foram feitas diversas descobertas arqueológicas, monitoradas pela Ufam e pelo Instituto do Patrimônio e Histórico e Artístico Nacional (Iphan), com o apoio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), órgão responsável pela gestão da RDS.

Atualmente, as peças estão catalogadas e expostas na Escola Municipal Paulo Freire, na comunidade Agrovila Amazonino Mendes.

As instituições envolvidas entre o Departamento de Hidrologia e Saneamento da Ufam, por meio do Programa Tupé, desenvolvem estudos no sentido de verificar a viabilidade da construção de um museu temático e interativo na localidade.

O projeto de fabricação de réplicas foi um dos assuntos discutidos nesta segunda-feira (06), durante a reunião de trabalho do Conselho Consultivo e Deliberativo da RDS do Tupé, na sede da Semmas.

A reunião, a primeira do ano, teve como objetivo discutir temas relativos à gestão da reserva.  O encontro contou com a participação do consultor jurídico da Semmas, Carlos Alberto Barreto.

Luz para Todos

Uma das pautas discutidas foi a continuidade do processo de licenciamento do Programa Luz para Todos, que está levando energia elétrica para algumas
das comunidades da reserva, com a preocupação de reduzir ao máximo o impacto ambiental da ação.

O consultor tratou também acerca do tema extração mineral em uma área protegida, no caso da RDS, enfatizando que a liberação de licença para tal atividade implica estudos e análises dos impactos socioambientais.

A reunião do conselho também serviu para informes sobre a concessão de uso das barracas da Praia do Tupé, o novo concurso público da Prefeitura de Manaus e a reestruturação da Semmas.

Conselho

O Conselho Consultivo e Deliberativo da RDS do Tupé é formado por representantes de instituições governamentais e não governamentais, das
seis comunidades da Reserva e de comunidades do entorno (Bela Vista do Jaraqui, Fátima, Baixote, Caioé, entre outras.

O conselho se reúne a cada dois meses ordinariamente e quando há necessidade extraordinariamente.

Uma reunião extraordinária foi marcada para o próximo dia 13, na sede da secretaria, para discutir questões ligadas ao Luz Para Todos. O setor da secretaria responsável pela gestão da reserva é a Divisão de Áreas Protegidas, chefiada pela engenheira agrônoma Socorro Monteiro.

As informações são da assessoria de comunicação da Semmas.