Publicidade
Amazônia
Amazônia

Município de Careiro da Várzea começa a exportar peixe ornamental de cativeiro

A piscicultura em Careiro da Várzea é recente. Começou há aproximadamente um ano e meio, mas os primeiros resultados começam a dar frutos 23/01/2012 às 16:43
Show 1
Peixe ornamental criado em cativeiro em Careiro da Várzea começa a ser exportado
acritica.com Manaus

A produção em cativeiro de peixes ornamentais no município de Careiro da Várzea, na região metropolitana de Manaus, iniciará em fevereiro a exportação de peixes ornamentais. No primeiro momento, o comércio de peixes ornamentais será realizado para o Pará, mas já existe expectativa para exportação internacional.

A exportação será por meio da Cooperativa dos Piscicultores e Aquicultores do Careiro da Várzea (Coopacarv), que há um ano e meio começou a atividade de piscicultura.

Na última sexta-feira, a Coopacarv, que possui 31 associados, recebeu o Certificado de Regularidade do Sistema OCB/Sescoop-AM (Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado do Amazonas/Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado do Amazonas), que confere à ela o reconhecimento a nível regional.

O presidente da Coopacarv, Marcos Silveira, conta que aproximadamente dez mil unidades de peixe ornamental são capturadas por temporada (de agosto a janeiro), número este suficiente para atender o mercado.

O processo de comercialização do peixe para Manaus é realizado por uma empresa particular.

No entanto, segundo Silveira, já há interesse de empresas paraenses para a compra e comercialização dos peixes ornamentais.

Além dos peixes ornamentais, também  há a produção de tambaquis, matrinxã e pirarucu, destinados ao abastecimento do mercado local. Por ano, são comercializadas 10 toneladas de tambaqui, conforme dados da própria Associação.

A entidade, desde o início da atividade, vem recebendo apoio da unidade local do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (IDAM), no Careiro da Várzea.

O órgão desenvolve ações, como cursos, palestras e demais atividades de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER).