Publicidade
Amazônia
Defesa Civil interior

Municípios do interior do Amazonas atingidos pela chuva recebem ajuda

Na segunda-feira (20), o Subcomando de Ações de Defesa Civil – Subcomadec – inicia a Operação de Socorro a sete municípios em situação de emergência por conta da enchente. 18/02/2012 às 15:39
Show 1
Cheia do rio Juruá registrada em 2009, pela prefeitura de Eirunepé
acritica.com Manaus

A Operação de Socorro ao Juruá vai levar ajuda humanitária a sete municípios considerados em situação de emergência: Eirunepé, Guajará, Ipixuna, Envira, Itamarati, Carauari e Juruá. Os municípios já sente o impacto do aumento das chuvas que ocasionaram erosões fluviais, desbarrancamento, inundações bruscais e graduais. Ao todo 6.048 famílias foram afetadas.

Nesta primeira fase serão atendidos por via aérea e fluvial, os municípios de Carauari, Juruá e Itamarati. A ajuda humanitária para as essas três cidades inclui 45 toneladas de alimentos, 21 mil itens de limpeza e higiene pessoal e ainda 300 kg de medicamentos, disponibilizados pela Secretaria de Estado da Saúde (SUSAM).

“Na segunda fase vamos montar bases de apoio em Cruzeiro do Sul, no Acre e em Eirunepé-Am, para atender os demais municípios”, explicou o Secretário do Subcomadec, Roberto Rocha.

A calha do Juruá, conforme atestou o Centro de Monitoramento Ambiental do Subcomadec, em parceria com órgãos de meteorologia como o Sistema de Proteção da Amazônia (SIPAM), vem passando por anomalia climática conhecida como La Niña – que corresponde ao resfriamento das águas do Oceano Pacífico e ainda, sofrendo a influência da atuação da Zona de Convergência do Atlântico Sul-ZCAs, o que ocasionou a alteração do comportamento climático e hidrológico e consequente antecipação do período de chuvas na região do Juruá, previsto para o final de janeiro e meses seguintes.

Acre

O Ministério da Integração Nacional (MIN), convocou agentes da Defesa Civil Am, para levantamento técnico em Rio Branco-acre. A cidade também está Situação de Emergência por conta da enchente.  A alteração do nível do Rio Acre, já afeta o município amazonense, Boca do Acre, que está sendo monitorado pelo Subcomadec e Defesa Civil Municipal.