Publicidade
Amazônia
Cotidiano,Cheia,enchente,rio Negro,SNPH,Valderino Pereira, Inmet, Vazante

Nível do rio Negro baixa mais 2 centímetros, nesta terça (5)

Enquanto o rio baixa aos poucos, as chuvas na região da calha do rio Negro – que refletem diretamente no nível do rio Negro em Manaus -, continuam fortes, de acordo com o Inmet 05/06/2012 às 17:17
Show 1
Rio Negro atinge cota que supera a da cheia recorde de 2009
Síntia Maciel Manaus

A confirmação de uma possível vazante do rio Negro deverá ocorrer nesta quarta-feira (6), a partir da cota verificada pela manhã, durante a medição do rio, pela Sociedade de Navegação, Portos e Hidrovias do Amazonas (SNPH).

Nesta terça-feira (5), de acordo com o engenheiro encarregado do serviço hidrográfico do SNPH, Valderino Pereira da Silva, o Negro desceu mais dois centímetros, marcando a cota de 29, 92 metros.

Na última segunda-feira (4), o nível registrado foi de 29,94 metros.

“Poderíamos considerar que este já seria o início da vazante do rio. Mas como a enchente deste ano foi grande, e ainda pode haver uma pequena alteração no nível do rio, a certeza absoluta de que as águas já estariam descendo ó mesmo amanhã (quarta-feira 6) ”, salienta Valderino.   

Chuvas
Enquanto o rio vai baixando aos poucos, as chuvas na região da calha do rio Negro – que refletem diretamente no nível do rio Negro em Manaus -, continuam fortes, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

“As chuvas para o Norte do Amazonas estão acima da normal climatológica”, informa o meteorologista Veríssimo Farias de Assis, do Inmet/AM.

Até às 16h desta terça-feira no distrito de Iauaretê, no município de São Gabriel da Cachoeira – a 858 quilômetros de Manaus -, já havia chovido 159.3 milímetros. Um pouco mais da metade da normal climatológica do lugar, que é de 368.7 milímetros.

Em Barcelos – a 405 quilômetros da capital -, o total de chuvas registrado no mesmo horário era de 50 milímetros. A normal climatológica de Barcelos é de 256.5 milímetros.

A quantidade pluviométrica mensurada, explica Veríssimo, se refere ao período de 1º de junho até às 16h, desta terça-feira.

Ainda segundo ele, apesar das previsões para a região Norte do Estado serem de chuvas, ele não descarta a possibilidade do rio Negro ter iniciado o processo de vazante.

“Pode até chover o suficiente para manter o nível do rio Negro, mas acredito que ele não chegará a registrar uma nova subida”, avalia.