Publicidade
Amazônia
Amazônia

Onze milhões de raios atingem o Amazonas anualmente

O levantamento realizado pelo Inpe aponta que entre junho e setembro houve um aumento de 62% em relação ao mesmo período de 2011. As causas ainda são estudadas. As descargas elétricas foram apontadas como causas de apagões 11/10/2012 às 00:23
Show 1
O Amazonas recebe todos os anos uma média de 11 milhões de raios, segundo dados do Inpe
Camila Pereira Manaus (AM)

De acordo com análises feitas pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o Amazonas recebe todos os anos uma média de 11 milhões de raios, por isso é considerado o Estado com maior incidência de descargas elétricas. Elas são apontadas como causas dos últimos apagões que atingiram a capital Manaus e alguns municípios do interior do Estado.

O levantamento realizado pelo Inpe, a partir dos dados da rede BrasilDat, operada pelo Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT), aponta que entre junho e setembro houve um aumento de 62%, em relação aos mesmo período em 2011. “A variação das ocorrências de raios mostram um aumento significativo entre os meses de junho e setembro de 2012 comparado ao mesmo período de 2011. Todavia, as causas deste aumento ainda estão sendo estudadas", declarou o coordenador do Inpe, Osmar Pinto Junior, por meio de assessoria de imprensa.

Chuvas, ventos e raios

No último dia 15 de setembro, Manaus registrou uma das maiores tempestades do ano. Na ocasião 327 ocorrências de energia podem ser apontadas como consequência da forte chuva, além de tombamento de árvores e destelhamentos.

Neste dia, de acordo com informações do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), às 23h11, foram registradas rajadas de vento de 87 km/h no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes. No mesmo horário, o 1° Distrito de Meteorologia do INMET indicou ventos de 34 km/h e à meia-noite, de 56 km/h.

Apagão

O setor elétrico é o mais prejudicado pelo alto índice de descargas elétricas registrado na Amazônia. Prova disso, foi o apagão registrado no último dia 18 de setembro. A falta de energia atingiu todos os bairros de Manaus e também os municípios de Manacapuru, Presidente Figueiredo e Urucurituba.

Na ocasião, o diretor de Geração, Transmissão e Operação da Eletrobras Amazonas Energia, Tarcísio Rosa, negou que o blecaute estivesse associado à falta de investimentos por parte da concessionária. Ele afirmou que uma sequencia de raios contribuiu para o desligamento do sistema da usina.