Publicidade
Amazônia
Amazônia

Operação Ágata 4 apreende drogas e interdita garimpos e pistas de pouso irregulares

Em duas semanas,  Operação Ágata 4 apreendeu 235 embarcações, destruiu duas pistas de pouso irregulares, interditou cinco garimpos e apreendeu 33 quilos de cocaína em pasta 18/05/2012 às 20:17
Show 1
Militares da Marinha estão fazendo uma verdadeira operação “pente fino” nas embarcações que trafegam pelo rio Negro
Agência Brasil Manaus

Em duas semanas, o Comando Militar da Amazônia, por meio da Operação Ágata 4, apreendeu 235 embarcações, destruiu duas pistas de pouso irregulares, interditou cinco garimpos e apreendeu 33 quilos de cocaína em pasta. A operação, destinada a monitorar as regiões de fronteira com a Venezuela, a Guiana, o Suriname e a Guiana Francesa, foi concluída na última quinta-feira (17).

As ações foram desenvolvidas, segundo as autoridades militares, com o intuito de minimizar as incidências dos crimes que ultrapassam essas áreas, além de ampliar a presença de segurança na faixa de fronteiras e prestar apoio à  população.

A Operação Ágata 4 reuniu integrantes do Ministério da Defesa, das Forças Armadas, das polícias Federal e Rodoviária Federal, representantes do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), da Fundação Nacional do Índio (Funai), da Agência Nacional de Aviação (Anac), entre outros.

Também participaram da operação os órgãos da segurança pública dos estados do Amazonas, Roraima, Pará e Amapá, auxiliando no patrulhamento. Na ação, trabalharam cerca de 8,5 mil militares e civis, que usaram 65 viaturas, 11 navios, oito helicópteros e 14 aviões.

Em 16 dias, houve ainda atendimentos médicos e odontológicos, além de palestras educativas e culturais promovidas por militares.