Publicidade
Amazônia
Pacto Amazônia

Pacto da Amazônia será incorporado aos documentos oficiais da ONU para futuros debates

Documento foi lançado nesta quinta-feira (21), durante a agenda oficial da Rio+20, com a presença de governadores da Amazônia, com exceção de Omar Aziz, que foi representado por Nádia Ferreira 22/06/2012 às 09:17
Show 1
Nádia Ferreira, Secretária da SDS, durante apresentação oficial do documento na Rio + 20
Elaíze Farias Rio de Janeiro

O documento Pacto para o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia vai fazer parte dos anais do banco das Organizações das Nações Unidas (ONU) para ser consultados em futuras negociações e fóruns.

É o que garantiu Brice Lalonde, coordenador da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, durante a apresentação oficial do documento, ocorrido nesta quinta-feira.Ladonde participou da primeira parte do lançamento do documento, também chamado de Carta da Amazônia. Após sua declaração, precisou sair para cumprir outras agendas.

A programação, que atraiu um grande público na sala 2 do Rio Centro, teve a participação de vários governadores da região amazônica. O Estado do Amazonas foi representado pela secretária estadual do meio ambiente e desenvolvimento sustentável, Nádia Ferreira, que também assumiu os trabalhos de dirigir a mesa.

Compromisso

“O que os governadores fizeram foi reconhecer esse documento da sociedade civil e fazer chegar até a ONU. Esse foi o compromisso assumido no Fórum de Governadores em Manaus. Sentimentos muito honrados aqui”, disse Nádia aos jornalistas presentes.

A secretária do Amazonas assegurou que, mais do que o que está escrito no Pacto, o importante é a ação e tirar o compromisso do papel. “O primeiro trabalho que temos em mente é de que o governo federal implemente o Conselho de Desenvolvimento Sustentável para a Amazônia. A Amazônia não quer ter apenas bons indicadores do patrimônio natural que tem. Mas na região tem pessoas e quer ter melhores indicadores sociais. Precisamos reduzir as nossas desigualdades. Isto é bem colocado no Pacto”, disse.

Para Nádia Ferreira, a decisão da ONU de incluir o documento nos seus bancos de discussões é a garantia de que a região vai influenciar nas decisões. “Haverá um fórum da ONU para discutir metas e certamente este documento será visitado para negociacoes ainda estão em curso”, disse ela.

Importância

Quem também esteve no lançamento foi a ministra da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, Ideli Salvati, que declarou durante sua participação que só quem estava no lançamento do documento, naquele momento, é que sabe da importância que a Amazônia possui. Aos jornalistas, ela afirmou ter conhecimento de que o “tema Amazônia” atrairia muitos interesses e preocupações.“O bioma é de fundamental importância para o planeta. O governo brasileiro sabe da importância da região", disse a ministra.

Ausência

Com a ausência do governador do Amazonas, Omar Aziz, que cancelou sua participação no lançamento da Carta apenas dois dias antes do evento, os governadores de outros Estados acabaram alcançado maior projeção, atraindo o interesse das pessoas presentes a sala. O documento foi entregue pelo governador do Amapá, Camilo Capiberibe.

Três parlamentares do Amazonas estiveram presentes na solenidade. O deputado federal Carlos Souza, o deputado estadual Luiz Casto e a senadora Vanessa Graziotini, que saiu do evento meia hora antes de seu encerramento.

O conteúdo do Pacto para o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia pode ser encontrado no site www.sds.am.gov.br.

Saiba Mais

A ideia de construção da Carta da Amazônia, segundo a assessoria de imprensa da SDS, foi proposta pelo governo do Amazonas. A intenção era fazer com que o a região alcançasse uma representatividade “mais forte” na Rio+20. O documento foi elaborado ao longe de quase um ano, após reuniões em fóruns de discussões nos nove Estados da região.