Publicidade
Amazônia
Amazônia

Pesquisas do Inpa sobre fauna e frutos amazônicos viram obras literárias

Os livros, escritos em linguagem simples e objetiva, são resultados de pesquisa e compilações de estudos realizados no Instituto 21/03/2012 às 08:58
Show 1
Pesquisas do Inpa viraram obras literárias
acritica.com ---

Dois trabalhos de pesquisa e compilação de estudos sobre a biodiversidade amazônica, realizados pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI), foram transformados em obras literárias, lançadas pela editora do Inpa esta semana, e já podem ser comercializadas.

Os livros “Frutos Nativos da Amazônia comercializados nas feiras de Manaus-AM” e “Reserva Ducke: A biodiversidade amazônica através de uma grade” representam resultados de pesquisas e compilações de estudos realizados no Instituto.

Frutos nativos

Resultado de dois anos de pesquisa, “Frutos Nativos da Amazônia comercializados nas feiras de Manaus-AM” discorre sobre 38 espécies diferentes, catalogadas em 10 feiras livres na cidade de Manaus e indica sobre a época de comércio dos frutos, os preços cobrados nas feiras regionais e as principais formas de consumo.

A obra é de autoria do especialista em sistemática de palmeiras e fruteiras nativas da Amazônia, Afonso Rabelo. “Realizei essa obra com o objetivo de valorizar os frutos amazônicos, sobretudo os conhecimentos, costumes e tradições das populações tradicionais da Amazônia”, expõe.

Reserva Ducke

A obra "Reserva Ducke: a biodiversidade amazônica através de uma grade", organizada por Marcio Oliveira, Fabrício Baccaro, Ricardo Braga-neto e William E. Magnusson, traz os resultados dos trabalhos de diversos pesquisadores realizados na reserva, ressaltando o número de espécies animais e vegetais que foi possível conhecer depois da implementação de uma grade de trilhas que permitiu acesso a todos os setores da reserva.

 “O livro é um esforço no sentido de preservar a Reserva Ducke e o que ela representa pra fauna, pra flora, pro clima de Manaus”, disse Oliveira.

O livro é uma compilação de estudos na Ducke que envolveram diversos grupos biológicos, como sapos, primatas, peixes, invertebrados, plantas e fungos e já havia sido publicada, em 2008, na forma de CD-ROM, juntamente com o Guia de Sapos e o Guia de Lagartos da Reserva Ducke.

A obra representa um importante produto do Programa de Pesquisa em Biodiversidade (PPBio), que foi o desenvolvimento de um método de inventário padronizado - O RAPELD, que tem como principal cliente os órgãos oficiais de conservação ambiental responsáveis por gestão de unidades de conservação.

Para o diretor do Inpa, Adalberto Val, as publicações já fazem parte do processo de criação da chamada “economia verde”, que “seria um conjunto de princípios que além de manter os estoques naturais haveria um conjunto de ações para recuperar parte dos estoques que já foram degradados, por tanto, um conjunto de ações muito mais efetivas”.

E para que isso dê certo, segundo Val, é preciso ter “três ações fundamentais: a primeira delas é a produção de informação em ciência e tecnologia. Sem isso não vamos nem para um lado nem para o outro; Segundo, nós precisamos decodificar essas informações; e terceiro, e fundamentalmente, nós precisamos ter uma sociedade preparada para usar essas informações”.

“E neste contexto, penso que tanto uma obra quanto outra tem papel extremamente relevante, porque traduzimos a ciência que foi desenvolvida nas bancadas do laboratório para uma linguagem acessível e contribuímos, portanto, para que a nossa sociedade esteja mais preparada para esses novos momentos”, afirmou Val.

Como adquirir os livros

Tanto os livros “Frutos Nativos da Amazônia comercializados nas feiras de Manaus-AM”, que custa R$ 50 e "Reserva Ducke: a biodiversidade amazônica através de uma grade", R$ 35, quanto outros títulos, podem ser adquiridos na livraria da Editora Inpa em horário comercial, pelos telefones (92) 3643-3223/ 3642-3438 ou por meio do editora@inpa.gov.br. Para conhecer as outras obras ou obter mais informações, acesse o site da editora.