Publicidade
Amazônia
Amazônia

Pesquisas sísmicas no Vale do Javari foram suspensas

Atividade da empresa Georadar, a serviço da Agência Nacional de Petróleo (ANP), foi suspensa após protesto de indígenas 17/03/2013 às 11:34
Show 1
Aldeia Lobo, no Vale do Javari (Atalaia do Norte)
Elaíze Farias Vale do Javari, Atalaia do Norte (AM)

No final do ano passado, um protesto do povo marubo e de organizações aliadas levou a Funai a pedir a suspensão do licenciamento da empresa Georadar para realizar pesquisas sísmicas em uma área do sul do Vale do Javari. O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) havia concedido a licença e a empresa, segundo a Funai, iniciou os trabalhos sem aguardar a manifestação do órgão.

Conforme Carlos Travassos, a atividade de pesquisa sísmica está suspensa para que sejam realizadas expedições na área. A Funai afirma que há evidencias de índios isolados circulando no local. As pesquisas sísmicas estavam sendo realizadas em um local a 10 quilômetros fora da terra indígena.

“Ali é um corredor tradicional dos índios marubo. Existe um caminho imemorial, mesmo que seja fora da terra indígena. Há também grupos isolados que não sabem os limites da terra indígena. Há uma expedição em curso atualmente e só após a Funai se manifestar ao Ibama é que a atividade sísmica pode ou não continuar”, explicou.