Publicidade
Amazônia
Amazônia

Programa Jovem Cientista Amazônida será lançado no Dia Mundial da Floresta

O programa é uma iniciativa piloto e com os resultados, os órgãos do governo envolvidos neste programa vão juntos aperfeiçoar este instrumento de apoio à pesquisa nas Áreas Protegidas do Estado 20/03/2012 às 11:04
Show 1
Áreas de preservação são o foco do projeto
acritica.com ---

O Dia Mundial da Floresta, 21 de março, será marcado pelo lançamento do Programa Jovem Cientista Amazônida – Áreas Protegidas (JCA-AP), financiado pelo Governo do Amazonas, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM).

O lançamento será feito pela diretora-presidenta da FAPEAM, Maria Olívia Simão, durante o 1º Encontro de Comunicação Socioambiental do Amazonas (1º Ecsa), na próxima quarta-feira, dia 21 de março (Dia Mundial da Floresta), às 13h, no Hotel Caesar Business, localizado na Avenida Darcy Vargas, nº 654, bairro Chapada.

Segundo a diretora-presidenta da FAPEAM, o edital conta com recursos de até R$ 600 mil, com o objetivo de contemplar pesquisas científicas voltadas para questões associadas às Áreas Protegidas do Amazonas.

O público-alvo desta iniciativa é formado por pesquisadores de instituições de pesquisa e/ou Ensino Superior e/ou organizações governamentais ou não governamentais sediadas no Amazonas.

Além desses, podem participar estudantes e professores dos ensinos Fundamental 2 (a partir do 6ª ano) e Médio, Educação de Jovens e Adultos (EJA), Educação Indígena, de programas de educação rural da rede pública de ensino, vinculados a escolas dentro, no entorno ou com relação direta à área protegida.

O edital conta com a parceria da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia do Amazonas (Sect-AM), Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS), Secretaria de Estado para os Povos Indígenas (Seind), Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

“Esta é uma iniciativa que visa incentivar as instituições de ensino e pesquisa a se aproximarem da gestão das Áreas Protegidas e das sociedades locais. Além disso, objetiva contribuir para a valorização e aplicabilidade dos conhecimentos tradicionais e científicos para a conservação ambiental e melhoria da qualidade de vida dos comunitários”, informou Maria Olívia Simão.

Segundo Maria Olívia Simão, o JCA-AP é uma iniciativa piloto e com os resultados, os órgãos do governo envolvidos neste programa vão juntos aperfeiçoar este instrumento de apoio à pesquisa nas Áreas Protegidas do Estado.

Bolsas

Os valores das bolsas variam conforme o perfil de cada proponente: para participantes com nível médio e recém-graduados, a bolsa é de R$ 720 (Apoio Técnico – AT); para professores, a bolsa é de R$ 461 (Professor Jovem Cientista - PJC); e bolsas de R$ 120 para estudantes (Jovem Cientista Amazônida - JCA).

Mais detalhes, tais como o cronograma, estarão disponíveis na página da FAPEAM, após o lançamento do Edital.