Publicidade
Amazônia
Amazônia

Projeto da Semmas para avaliar qualidade do ar é adiado em Manaus

Projeto “Monitoramento da Qualidade Ambiental do Ar na cidade de Manaus” é rediscutido para ser implantado em outro momento. A Fundação Unisol, que executaria a medição de gases lançados no ar de Manaus, foi desabilitada 12/07/2012 às 10:52
Show 1
Centro de Manaus tomado por fumaça densa em 2010. Projeto da Semmas ajudaria a medir fenômenos como aquele
Carolina Silva Manaus (AM)

Uma pendência da Fundação de Apoio Institucional Rio Solimões (Unisol) no Cadastro de Entidades Privadas Sem Fins Lucrativos (Cepim) travou a execução do “Monitoramento da Qualidade Ambiental do Ar na Cidade de Manaus” , que seria tocado por ela por meio de um contrato de R$ 295 mil com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas). O projeto agora está sem prazo para ser implantado.

De acordo com o titular da Semmas, Marcelo Dutra, o projeto que vai ajudar a avaliar a intensidade de interferência dos gases lançados na atmosfera da cidade e seus efeitos no meio ambiente, já deveria ter sido executado, mas o processo de escolha de outra empresa deverá adiar a implantação sem um prazo determinado. “A minha previsão era de que tivesse sido executado. Agora, é impossível prever um novo prazo. Pode ser em 15 dias ou na próxima gestão”, disse. Segundo Dutra, o projeto é importante para constatar informações como a composição dos gases de Manaus e  a composição atmosférica,  importantes para projetos de construção de futuras indústrias ou implantação de planos de arborização, por exemplo. “Isso contribui para sabermos como a gente está interferindo no aquecimento global”, acrescentou.

Burocracia

Em novembro do ano passado, o Diário Oficial do Município (DOM) publicou um despacho declarando ser inexigível o processo licitatório para a contratação da Fundação Fundação de Apoio Institucional Rio Solimões/Uni-Sol. O Cepim é um banco de informações mantido pela Controladoria-Geral da União que tem como objetivo consolidar a relação das entidades privadas sem fins lucrativos que estão impedidas de celebrar convênios, contratos de repasse ou termos de parceria com a administração pública federal e de receber transferências de recursos.

Anteontem foi publicada no DOM a portaria 011/2012 que tornou sem efeito o despacho de “inexigibilidade” referente à Unisol. Ainda foi publicada a portaria 012/2012 que também tornou sem efeito a portaria 23/2011 que designava servidores para acompanhamento e fiscalização do projeto.

Rediscussão
De acordo com secretario Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Marcelo Dutra, o projeto “Monitoramento da Qualidade Ambiental do Ar na cidade de Manaus” está sendo rediscutido para ser implantado em outro momento.