Publicidade
Amazônia
Amazônia

Rio Negro atinge cota de 29,90 metros nesta terça (22)

De acordo com a Defesa Civil do Amazonas, 77.661 é o número de famílias afetadas pela cheia. Em Manaus, mais de seis mil famílias afetadas já foram cadastradas pela prefeitura 22/05/2012 às 11:09
Show 1
O rio Negro atingiu nesta terça-feira (22) a cota de 29,90 metros
acritica.com ---

O nível do rio Negro registrado nesta terça-feira (22) atingiu a cota de 29,90 metros. De acordo com Valderino Pereira, funcionário do Porto de Manaus e responsável pela medição, o nível do rio subiu três centímetros desta segunda (21) para terça (22). Esta é a maior cheia registrada no estado e que já afeta mais de 77 mil famílias em todo o Amazonas.

Em Manaus, mais de seis mil famílias afetadas já foram cadastradas pela prefeitura. Na cidade, a operação S.O.S enchente fez intervenção em 21 pontos, incluindo os bairros Educandos, Matinha, São Raimundo, Bariri, Raiz, Betânia, Presidente Vargas, Glória, Centro, Aparecida, São Jorge, São Geraldo e Comunidade da Sharp.

Várias ruas do Centro de Manaus já foram interditadas por conta da cheia. Muitas estão completamente alagadas, o que impede a passagem de carros de passeio pelas vias. A subida das águas virou atração turística no centro da cidade.

No último boletim hidrológico repassado pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM), o nível do rio Negro continua subindo uma média de dois a três centímetros por dia.

“No município de Tabatinga que fica na bacia do Solimões, o nível da água já vem baixando”, destacou o Marco Antônio Oliveira, superintendente do órgão.

Na manhã desta terça (22) a Defesa Civil lançou o Plano de Ação Emergencial de limpeza, que vai contar com o trabalho de 500 homens. O objetivo é desobstruir e limpar as áreas afetadas diretamente com o acúmulo de resíduos sólidos urbanos.

De acordo com a Defesa Civil do Amazonas, 77.661 é o número de famílias afetadas pela cheia, 50 municípios estão em situação de emergência e três decretaram estado de calamidade pública, devido à falta de condições das realizações dos serviços básicos.