Publicidade
Amazônia
Amazônia

Sauim Castanheiras vai abrigar parque e horto

Projeto de divisão do refúgio, com a construção de parque ecológico e da central de produção de mudas depende da Suframa 30/10/2012 às 09:14
Show 1
Os primatas estão entre os animais mais frequentemente resgatados na unidade
Náferson Cruz Manaus, AM

O Refúgio da Vida Silvestre Sauim Castanheiras, localizado no Distrito Industrial 2, Zona Leste, que serve de abrigo para animais silvestres em situação de risco, será transformado numa espécie de ‘mosaico’, que abrigará um parque temático ecológico e a nova unidade do horto municipal, além da presevação da atual Unidade de Conservação.

O projeto, segundo a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), já está todo ‘delineado’, apenas aguardando o posicionamento da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) para o desmembramento de uma área federal de 100 hectares para o município.

Segundo o titular da Semmas, Marcelo Dutra, o projeto, que se encontra em fase de estudo, trata da divisão da área do Sauim Castanheiras em três peças estruturais, sendo a maior delas, com aproximadamente 80 hectares, destinada à preservação da Unidade de Conservação e Proteção Integral do Sauim Castanheiras.

Dutra explicou que o objetivo é que a unidade se transforme num amplo centro e parque de educação ambiental. De acordo com o secretário, a construção de um parque público vai permitir que a população da capital interaja com a vegetação nativa, ampla produção de mudas e com a prática educativa voltada a natureza que o parque proporcionará.

“O objeto principal do Refúgio é a reintrodução dos animais à natureza. No entanto, a área pode ser disponibilizada para a educação ambiental, de modo que possamos transformar essa prática em algo que ensine a população. Dentro dessa estrutura, aproveitaríamos também o espaço para produzir as mudas que a cidade precisa”, comentou Marcelo Dutra.

Devido ao trabalho com animais silvestres de vida livre, o Refúgio não é aberto à visitação, apenas a visitas agendadas de grupo de estudo. No entanto, a população tem um importante papel no exercício dos resgates pelo Refúgio Sauim Castanheiras.

Reduto

A chefe de divisão de áreas protegidas da Semmas, Socorro Monteiro, destaca que o local protege um fragmento florestal importante para a conservação de populações do primata sauim-de-Manaus (Saguinus bicolor) e de castanheiras (Bertholetia excelsa).

Paralelo à atividade, a unidade desenvolve segundo Monteiro, um trabalho de proteção a fauna silvestre local, com resgate aos animais que se encontra em risco de morte, além do tratamento do mesmo para possibilitar seu retorno ao habitat natural.

O Refúgio da Vida Silvestre Sauim Castanheiras é uma unidade de conservação administrada pela Prefeitura de Manaus, por meio da Semmas. Ele foi criado em 1982, pelo Decreto Federal n° 87.455, do então presidente João Figueiredo, com o objetivo de conservar populações do primata sauim-de-Manaus e de castanheiras.