Publicidade
Manaus Hoje
CRIMES

Levantamento aponta que em três anos, 52 homossexuais foram mortos em crimes

Segundo o secretário da SSP-AM, Sérgio Fontes, dos 52 assassinatos contra LGBT apenas um teve motivação homofóbica confirmada 20/03/2017 às 15:33 - Atualizado em 20/03/2017 às 15:34
Show  ndice
Informação foi repassada a imprensa nesta segunda-feira (Foto: Gilson Mello)
Fábio Oliveira Manaus (AM)

Nos últimos três anos, 52 homossexuais foram mortos em Manaus e, segundo o secretário de segurança pública, Sérgio Fontes, os crimes estão relacionados a furtos e roubos. A informação repassada pelo delegado federal contesta a afirmação do Grupo Gay da Bahia (GGB) que divulgou a capital amazonense sendo uma das mais homofóbicas do país.

Segundo Fontes, dos 52 assassinatos contra LGBT apenas um teve motivação homofóbica confirmada.

O secretário explicou que o Grupo Gay da Bahia divulgou o número correto de homicídios contra homossexuais, mas errou ao citar todos os casos como homofobia. "Se morre um homossexual, foi homofobia, não é assim. Tem que ser investigado", explicou.

O delegado-geral adjunto, Ivo Martins, informou que a maioria  dos crimes a vítima manteve algum relacionamento amoroso com o assassino. "Eles matam para ficam com os bens e, por a vítima o conhecer, ele acaba matando para que ela não o entregue a polícia", explicou.