Publicidade
Manaus Hoje
abuso sexual contra criança

Menina de 11 anos é estuprada pelo padrasto e corre o risco de perder o útero

Com medo, antes de revelar ter sido abusada, a criança ensanguentada disse para os policiais que havia se cortado. Ela está sendo operada 12/05/2016 às 16:57 - Atualizado em 13/05/2016 às 17:31
Show img0017382518
Delegada Juliana Tuma (Foto: Evandro Seixas/Arquivo AC)
Kamyla Gomes Manaus (AM)

Uma menina, de apenas 11 anos de idade, teve que passar por um procedimento cirúrgico para reconstrução da vagina após ter sofrido um estupro cometido pelo próprio padrasto, um desempregado de 29 anos, cuja identidade será preservada de acordo com o Estatuto da Criança e Adolescente (ECA). A vítima está internada e pode perder o útero.

O crime ocorreu na manhã de desta quinta-feira (12), na casa da família, localizada no conjunto Viver Melhor 2ª etapa, bairro Santa Etelvina, Zona Norte de Manaus. O homem foi preso na tarde desta sexta-feira (13) na casa da mãe dele, na comunidade Gilberto Mestrinho do bairro Grande Vitória, Zona Leste. Segundo ele, que confessou o crime, este caso foi o segundo envolvendo a enteada.

O tenente Caio César, da 26° Companhia Interativa Comunitária (Cicom), informou para a equipe de reportagem do MANAUS HOJE que a mãe da menina, que está grávida de quatro meses, saiu cedo para fazer o pré-natal e deixou a vítima e as filhas do suspeito, sendo uma de 2 e 4 anos, sob o cuidado do mesmo.

“Foi nesse tempo que ele praticou o ato com a menina. Ele a deixou bastante machucada e, após isso, ainda colocou gaze e algodão nas partes íntimas dela, que sangraram bastante”, contou o tenente.

Após isso, a garota saiu para ir até a escola, localizada na BR-174. Ela pegou a rota escolar e assim que entrou no ônibus começou a sangrar, porém disse às pessoas que havia se machucado. 

Ao chegar na escola, a direção foi informada que a vítima estava sangrando muito e a menina disse que tinha sofrido um acidente na cozinha e se cortado. Devido a gravidade do sangramento, o diretor da escola a levou ao Hospital e Pronto Socorro Delphina Rinaldi Abdel Aziz, na Torquato Tapajós, e acionou a polícia.

Foi quando a criança contou que havia sido estuprada pelo padrasto, mas que não era a primeira vez.  A vítima contou também, à PM, que o suspeito chegou a aliciar as próprias filhas dele e usou com ela um pênis de borracha.

Policiais militares foram à casa da vítima e encontraram apenas a mãe, que havia acabado de chegar em casa. Ela informou aos PMs que o marido saiu de casa dizendo que ia atrás de emprego.

A delegada titular da Delegacia Especializada Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), Juliana Tuma, disse que a vítima está internada no Pronto Socorro da Criança, na Zona Oeste, e que foi gravemente ferida podendo perder o útero. O suspeito é procurado.