Publicidade
Manaus Hoje
Após dois meses

Morre mais uma vítima da explosão do cilindro de gás no Tancredo Neves

Laís Mirella, de 3 anos de idade, teve 90% do seu corpo queimado durante a explosão. A criança estava internada há dois meses no hospital João Lúcio 07/05/2016 às 13:56 - Atualizado em 07/05/2016 às 14:28
Show crian a 123
A menina Laís Mirella teve 90% do corpo queimado durante a explosão / Foto: Márcio Silva/Divulgação
Joana Queiroz Manaus (AM)

Dois meses na UTI do Pronto-Socorro Infantil Dr. João Lúcio,  com 90% do corpo queimado, a menina Laís Mirella, de 3 anos de idade, não resistiu e morreu na manhã de sábado (7). Ela é a terceira vítima fatal da explosão  do tanque de gás da empresa Lest Plast, na comunidade Novo Reino, ocorrido no dia 7 de março. “Mesmo ela estando no UTI toda entubada, eu nunca perdi a esperança de que ela ia conseguir sobreviver”, disse Michael Elói de Moraes, pai da menina.

Michael não perdeu só a filha, a mulher dele Flávia Costa Hoyos, 28, teve 90%  do corpo queimado e morreu três dias depois da explosão. Hoje, no Instituto Médico Legal (IML) enquanto aguardava a liberação do corpo da filha, Michael estava desolado.

A mulher dele Flávia foi a primeira das 14 vítimas do incidente a falecer e era uma das cinco que tinham o quadro médico mais grave. A filha dela, Laís Mirella de Morais, 2, sofreu queimaduras em 90% do corpo na mesma explosão.

O acidente aconteceu no dia 7 de março, numa falha em um cilindro de gás que provocou a explosão de um caminhão na avenida Baltron, comunidade Novo Reino, bairro Tancredo Neves, Zona Leste de Manaus, onde fica a sede da empresa Lest Plast.