Publicidade
Manaus Hoje
ARMAMENTO

Polícia Civil prende quadrilha que roubava armas para vender no mercado negro

O quarteto roubou 11 armas, 2,6 mil munições e R$ 7 mil de uma loja de caça e pesca em Manaus. Tudo foi planejado pelo próprio gerente 18/10/2017 às 10:47 - Atualizado em 18/10/2017 às 11:16
Show quadrilha
A quadrilha foi presa em cumprimento a mandado de prisão pelo crime de furto qualificado (Fotos: Jander Robson)
Dani Brito Manaus (AM)

Uma quadrilha envolvida no furto de armas e munições de uma loja de caça e pesca localizada no Centro de Manaus foi desarticulada pela Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd) nessa terça-feira (17). O crime ocorreu no dia 9 deste mês e tinha como participantes do delito um funcionário e ex-funcionário de um estabelecimento especializado no ramo, além de outros comparsas.

Ao todo, quatro pessoas foram presas ao longo da última terça-feira (17), em cumprimento a mandado de prisão pelo crime de furto qualificado: o gerente da loja, Bruno Cristiano Santos, 24; o ex funcionário da loja, Adeilson Costa Pereira Filho, 21; Manoel Lima da Rocha, 41; e Paulo Diceu Castro da Costa, 36.

Segundo o delegado Adriano Felix, titular da Derfd, o delito foi planejado por Bruno. “Ele além de ter planejado tudo, ainda forjou um suposto sequestro. No entanto, durante as investigações descobrimos que foi ele mesmo quem passou as informações sobre o estabelecimento para os comparsas e abriu a loja no dia do crime”, disse.

Ainda no dia do crime, Bruno compareceu ao 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP) e contou uma versão mentirosa sobre o fato. No roubo foram levados 16 armas, entre revólveres e pistolas, 2,6 mil munições, além de R$ 7 mil do caixa do estabelecimento. "Estas armas iriam ser vendidas no mercado negro pelo dobro do valor que é vendida em uma loja. Agora iremos finalizar o inquérito e ver se a droga que foi encontrada com Manoel tinha ligação com o resto do bando", destacou Felix.

Adeilson foi preso no Tancredo Neves, na Zona Leste da cidade; Manoel foi encontrado na Compensa, e Paulo no bairro Ponta Negra, ambos na Zona Oeste. Já o gerente Bruno foi preso dentro da loja onde trabalhava, no Centro da cidade. Ao todo foram recuperados 11 pistolas, um revólver calibre 38 e 1,6 mil munições de calibre 380 e 38, além de cinco quilos de drogas entra maconha e cocaína.

Os envolvidos foram indiciados por furto qualificado, associação criminosa e Porte e posse ilegal de arma de fogo. Bruno também irá responder por comunicação falsa de crime. Ao final dos procedimentos legais todos serão encaminhados ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM).