Publicidade
Manaus Hoje
ASSÉDIO

Professor de matemática é denunciado por assediar sexualmente alunas em Iranduba

Segundo a Polícia Civil, ele cometia os abusos em troca de notas escolares. Quem se recusasse a manter relações, era perseguido 16/01/2018 às 15:23 - Atualizado em 16/01/2018 às 15:33
Show 875
Foto: Reprodução/internet
acritica.com Manaus (AM)

Um professor de matemática dos ensinos Fundamental e Médio da rede pública de ensino de Iranduba, a 27 quilômetros de Manaus, foi denunciado pela Polícia Civil por assediar sexualmente de alunas dele. Márcio Robson da Silva Andrade, 45, foi indiciado e foi alvo de um mandado de busca e apreensão na casa dele na tarde de ontem (15). As informações são do delegado Fábio Aly, titular da 31ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Iranduba.

Segundo o delegado, Márcio foi encontrado na residência dele, no bairro Alto, em Iranduba, após ser denunciado por servidores do Conselho Tutelar da cidade de assediar sexualmente alunas em troca de notas escolares. “Márcio lecionava em instituições de ensino das redes municipal e estadual, em Iranduba. Conforme os representantes do Conselho Tutelar, algumas alunas teriam relatado que se recusaram a manter relações com o professor e passaram a ser perseguidas por ele”, disse Aly.

Conforme o delegado, o professor também aliciava alunos do sexo masculino. “Um dos problemas enfrentados era a exigência de trabalhos exaustivos. Para manter relações com as alunas, o professor também aliciava alunos do sexo masculino, para que eles passassem recados para as garotas, em troca de notas exemplares”, explicou Aly.

O delegado Fábio Aly afirmou, ainda, que durante a diligência, a equipe de investigação apreendeu na residência de Márcio um aparelho celular sem chip e um computador, que serão periciados. O mandado de busca e apreensão foi expedido no dia 13 de janeiro deste ano, pela juíza Maria da Graça Giulietta Cardoso de Carvalho, que responde interinamente pela 1ª Vara da Comarca de Iranduba.

Para concluir, Fábio Aly afirmou que representou à Justiça o afastamento do professor das atividades nas escolas onde atuava e a proibição do profissional em lecionar em outras instituições de ensino. O pedido foi deferido pela mesma juíza que expediu o mandado de busca e apreensão para o endereço do infrator. Márcio foi ouvido e indiciado por corrupção de menores, estupro de vulnerável tentado e assédio sexual.

*Com informações da assessoria de imprensa