Publicidade
Manaus Hoje
punição

Quadrilha que tentou roubar caixa eletrônico com maçaricos é julgada e condenada

Bando que tentou arrombar o caixa eletrônico de uma agência do Banco do Brasil na avenida Djalma Batista, em fevereiro deste ano, pega, na somatória das penas, 38 anos de prisão 14/04/2016 às 09:34
Show pc
Os condenados são: Muriel Mendonça, Edílson Júnio , Luiz Carlos, Dhiego Pinheiro, Gerson Almeida, Daniel Ribeiro e Emerson Silva (Foto: Divulgação/PC-AM)
Joana Queiroz Manaus (AM)

Mais de 38 anos de prisão foi a pena aplicada à quadrilha de ladrões de caixas eletrônicos formada pelo estudante de direito Muriel Mendonça de Souza, 26; Edílson Júnio Nascimento Queiroz, 27; Luiz Carlos de Silva Castro, 22; Dhiego Pinheiro da Silva, 30; Gerson Almeida da Silva; Daniel Ribeiro Coimbra e Emerson Silva de Oliveira, presa em fevereiro deste ano do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO).

A sentença foi pronunciada pelo juiz de direito da 8ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), Carlos Zamith J de Oliveira Júnior. De acordo com a sentença, os presos foram condenados pelos crimes de furto qualificado, organização criminosa, resistência, e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito.

Luis Carlos, Edilson Júnior, Gerson Almeida, Dhiego e Emerson foram condenados a quatro anos e três meses de reclusão cada um, que deverão ser cumpridos em regime semiaberto; Muriel recebeu a maior pena. Ele foi condenado a nove anos e três meses de prisão enquanto que  Daniel foi sentenciado a 8 anos e nove meses de reclusão. Os dois vão cumprir a pena em regime fechado.

O magistrado explicou que a pena foi aplicada com base na participação de cada em dos réus nos crimes que cometeram. Os que levaram a maior pena são os mentores, porém entre os que receberam as menores estão pessoas que foram recrutadas apenas para transportar o maçarico. Há outros que entraram para ajudar no transporte do bando.

De acordo com a denúncia apresentada pelo Ministério Público, dono da ação, o bando foi preso na madrugada do dia 5 de fevereiro deste ano quando tentavam furtar dinheiro dos caixas eletrônicos da agência do Banco do Brasil da avenida Djalma Batista. O bando pretendia arrombar os caixas eletrônicos com maçaricos.

A polícia conseguiu evitar o furto e ainda prender os criminosos por meio de interceptações telefônicas, devidamente autorizadas pela Justiça.   De acordo com os policiais, o bando estava organizado para cometer crimes. Para o arrombamento dos caixas eletrônicos, eles haviam alugado uma quitinete numa rua próxima à agência bancária para servir como base para esconder os tubos de gás e maçaricos usados no crime, bem como para reuniões de planejamento do crime. Para a polícia, a quadrilha é de alta periculosidade.

Resultado de investigação

De acordo com o delegado titular do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), Rafael Allemand, a prisão da equipe se deu após um trabalho de investigação minucioso.  “A gente estava investigando esse grupo desde o mês passado. Na semana passada, surgiu um boato de que eles entrariam em um banco para cometer o assalto, no qual seriam usados maçaricos para conseguir abrir os caixas eletrônicos”, informou.

Na ocorrência, houve uma troca de tiros entre os policiais e os suspeitos, no qual Gerson foi alvejado e levado ao Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto.

De acordo com Allemand, o estudante de direito tem quatro passagens pelo crime de furto e Edílson por porte de arma. “As nossas diligências ainda não acabaram. Na ação da madrugada conseguimos apreender quatro veículos, cilindros, maçaricos e Pé de Cabra”, finalizou.

A polícia não conseguiu apreender os artefatos explosivos que seriam utilizados para  explodir os caixas eletrônicos.