Publicidade
Interior
PARCERIA

Amazonas e Rondônia vão operar de maneira conjunta no turismo regional

Estados têm muitas atrações para os turistas de selva; destaques são pesca esportiva, trilhas na mata e a gastronomia local 28/12/2017 às 20:07
Show interior
Foto: Divulgação
Antonio Ximenes Manaus (AM)

Traçar ações conjuntas para alavancar o turismo da região Norte, através de pacotes regionais, nacionais e internacionais, fazem parte das metas dos presidentes da Associação Brasileira de Agências de Viagem do Amazonas (ABAV-AM) e de Rondônia (ABAV-RO), Roberto Conhago Tavares, e Shirlene Santos, respectivamente. Os dirigentes estiveram reunidos na noite de ontem em evento da MGM Operadora de Turismo, empresa que começará suas atividades em Manaus, no dia dois de janeiro de 2018.

A Amazônia continua sendo uma região visitada pelos turistas nacionais e estrangeiros, mas uma política de divulgação de seus principais pontos turísticos em escala regional, nacional e mundial precisa ser fortalecida pelos governos municipais, estaduais e federal. Ações conjuntas e integradas em defesa do turismo com sustentabilidade na floresta. Essa é a opinião compartilhada por Tavares e Shirlene. 

Pesca

A pesca esportiva, que, anualmente, movimenta mais de 16 mil turistas no Amazonas, é um nicho de forte apelo nos Estados Unidos da América e deve ser incentivada. Acordos de pesca entre as comunidades locais, receptivo turístico e governo são boas iniciativas, por manterem o atrativo natural dos rios e lagos, onde vivem as famílias ribeirinhas. 

São eles, os caboclos, que mantém os estoques dos peixes em equilíbrio, o que significa o retorno permanente dos pescadores e a continuidade do negócio sustentável. Na pesca esportiva, o peixe é pescado e solto e somente será consumido para a sobrevivência das comunidades do interior.

Tanto o Amazonas como Rondônia desfrutam de pesqueiros fluviais, que são classificados por especialistas como sendo os melhores, mundialmente, em águas doces tropicais, notadamente, para a pesca do tucunaré, uma espécie campeã na preferência dos pescadores, pela sua capacidade de luta na água, depois de fisgado.

Há também o turismo de trilhas na selva e lugares inóspitos, conhecido como turismo exótico, e o de gastronomia regional. O Amazonas e Rondônia são ricos em diversidade culinária, como tem mostrado a crescente leva de novos chefes com destaque nacional em Manaus e Porto Velho.

Pacotes

Na avaliação de Marcelo Magalhães, diretor executivo da Travel Turismo, representante da MGM Operadora em Manaus, há potencialidades tanto internamente como externamente para bons negócios na área.

"Os amazonenses e Rondonienses gostam de ir a Miami, Caribe e Fortaleza e nós temos como oferecer pacotes promocionais para eles. Mas os americanos também gostam de vir para as nossas florestas e é isso que fazemos facilitamos as viagens e oferecemos algo diferenciado para os turistas", comentou. 

Interior

Roberto Tavares, de sua parte, também defende que não somente Manaus receba recursos governamentais para a divulgação de suas atrações turísticas. Mas que isso se estenda ao interior, que possui grandes atrações como o Festival dos Bois Bumbás de Parintins; a Ciranda de Manacapuru; o Festival dos Peixes Ornamentais de Barcelos; as peregrinações de Santo Antônio a Borba; A Festa do Sol de Lábrea; o Festival das Tribos de Tabatinga; entre outros eventos da bacia amazônica local.

Rio Madeira

Shirlene entende que Porto Velho e a calha do rio Madeira como um todo. Tem excelentes atrações turísticas, como a histórica ferrovia Madeira/Mamoré; bem como as hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio, obras que fascinam pela grandiosidade da engenharia. Há, também, as reservas de desenvolvimento sustentáveis, onde se pode fazer o turismo de observação da fauna e da flora.

Publicidade
Publicidade