Publicidade
Interior
RAMAIS E VICINAIS

Governo do AM investe R$ 170 milhões em revitalização de ramais no interior

Os recursos são oriundos do pacote de obras de R$ 1,5 bilhão para a infraestrutura, anunciado no começo do ano 23/10/2017 às 18:26
Show emia
Os investimentos para infraestrutura vêm sendo recebidos pelos municípios de Itacoatiara, Itapiranga, São Sebastião do Uatumã, Autazes, Borba, Anamã, Anori, Careiro Castanho, Envira, Guajará, Ipixuna, Iranduba, Manaquiri, Rio Preto da Eva e Tabatinga. Foto: Roberto Carlos/ Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

Com mais R$ 170 milhões investidos, o Governo do Amazonas está revitalizando ramais e vicinais de mais de 17 municípios do estado.Serão feitos serviços de terraplenagem, drenagem e pavimentação. O objetivo das obras é dar celeridade ao escoamento da produção proveniente da piscicultura e fruticultura.  A previsão de entrega de alguns ramais e vicinais é ainda para este ano. Os recursos são oriundos do pacote de obras de R$ 1,5 bilhão para a infraestrutura, anunciado no começo do ano. Os ramais estão localizados por todo o Estado, em pontos onde a produção é significativa e movimenta a economia.

Os investimentos para infraestrutura vêm sendo recebidos pelos municípios de Itacoatiara, Itapiranga, São Sebastião do Uatumã, Autazes, Borba, Anamã, Anori, Careiro Castanho, Envira, Guajará, Ipixuna, Iranduba, Manaquiri, Rio Preto da Eva e Tabatinga.

Estão contratados os serviços para os ramais dos municípios de Envira, Itacoatiara, Itapiranga, Rio Preto da Eva, São Sebastião do Uatumã, Careiro Castanho, Iranduba, Manacapuru, Manaquiri e Tabatinga. Em fase de licitação encontram-se os municípios de Autazes, Borba, Anamã e Anori. Os ramais dos municípios de Guajará e Ipixuna estão em fase de homologação.

Detalhamento

Em Itacoatiara será recuperado o ramal Macaco Cego, com 3,4 quilômetros de extensão; em Itapiranga, o ramal Enseada, com 5,23 quilômetros; em Rio Preto da Eva são contemplados os ramais Alto Rio, com 9,16 quilômetros, Baixo Rio, com 13,66 km, Procópio, com 18,92 km e ZF9, com 21, 64 km de extensão; em São Sebastião do Uatumã será o ramal do Santana. O investimento para esses ramais é na ordem de R$ 19.331.270,00.

Em Autazes, serão revitalizados os ramais do Açupuranga, com 6,14 quilômetros; Jatuá, com 4,60 quilômetros; Rosarinho, com 12,84 quilômetros; e Gapenu, com 3,03 quilômetros. Em Borba será a estrada Borba/Mapiá, com 26,78 quilômetros. Esses serviços recebem o investimento de R$ 21.065.575,38.

Em Anamã, será beneficiado o ramal Mato Grosso–Anori, com 21,79 quilômetros; e em Anori, o ramal Codajás-Anori, com 10,21 quilômetros. O investimento é na ordem de R$ 31.169.070,09.

No município do Careiro Castanho, recebem investimento o ramal São José, com 14,46 quilômetros, e Cinturão Verde, com 9,55 quilômetros, totalizando o valor de R$ 14.804.180,33.  Em Envira será recuperada a estrada Envira-Feijó/AC, com 21,67 quilômetros, recebendo um total de R$ 11.967.554,38. Em Guajará será o ramal Gama, com 31,94 quilômetros; e Ipixuna o ramal Pernambuco, com 11,58 quilômetros. Juntos, eles recebem o investimento de R$ 27.967.780,18.

Em Iranduba serão os ramais Janauari, com 20,37 quilômetros, e Serra Baixa, com 2,86 quilômetros. Em Manacapuru será a estrada do Arapapá, com 7,35 quilômetros; e em Manaquiri será o ramal Barro Alto, com 16,95 quilômetros; Limão, com 4,56 quilômetros e Andiroba, com 6,87 quilômetros. A previsão de investimento para esses três municípios é de R$ 26.353.250,00.

E em Tabatinga serão os ramais Incra I, com 5,98 quilômetros; Urumutu, com 6,20 quilômetros; Novo Progresso, com 2 quilômetros; Novo Paraíso, com 6,71 quilômetros; Terra Santa, com 3,14 quilômetros; e Perimetral Norte II, com 2,45 quilômetros de extensão. O valor desses serviços está orçado em R$ 12.889.738,24.

Levantamento

Por determinação do governador Amazonino Mendes, tendo em vista a necessidade de outros ramais em alguns dos municípios contemplados, está sendo realizado o levantamento dos ramais Aldeia do Cuia e São Felix, em Autazes; estrada de Novo Remanso; ramal Jericó e ramal do Muiracupuzinho, em Itacoatiara; ramal do 14, em Autazes; ramal Vila do Vasco; Vila do Grêmio; Boa Esperança; Bela Vista e estrada que liga Sacambú ao Castanho, em Manacapuru; estrada do Caldeirão, em Iranduba; e Águas Claras, em Manaus.

O asfaltamento de ramais como “ZF9”, em Rio Preto da Eva, e, mais recentemente, o "Arapapá”, em Manacapuru, com 7,35 quilômetros de extensão e investimentos de R$ 4.941.220,76, são exemplos de onde os recursos serão aplicados. Juntos, os dois municípios são os maiores produtores de pescado do Estado. Porém, ainda enfrentam dificuldades logísticas de escoamento. O ramal do Arapapá recebe pavimento em concreto, com maior durabilidade, uma vez que a região fica quase toda submersa por ocasião do período de enchente. 

Trabalhos em Manacapuru

A produção rural das comunidades Bela Vista, São Raimundo e Arapapá, em Manacapuru, a 68 quilômetros de distância de Manaus, será impulsionada com as obras de recuperação e recapeamento de estradas e ramais. No dia 19 de junho, foram iniciados os serviços para o recapeamento de 7,5 quilômetros do principal ramal que interliga as comunidades. A obra deve beneficiar, aproximadamente, 700 famílias que atuam neste setor, e melhorar, principalmente, o escoamento da produção.

A ação, iniciada pelo município de Manacapuru, faz parte do pacote de obras de recuperação do sistema viário programada pelo Governo do Amazonas e que deve contemplar vários municípios do interior do Estado.