Publicidade
Interior
ESPORTE

Olimpíadas da Floresta reúnem 400 jovens atletas na calha do rio Juruá

Eles competiram em tiro com arco e flecha, futebol, canoagem rústica, queimada, vôlei, atletismo, salto em distância e outros 26/10/2017 às 18:56 - Atualizado em 26/10/2017 às 19:33
Show olimpiada jurua3
Modalidades esportivas como arco e flecha e canoagem foram destaques nas competições 
Antonio Ximenes

As Olimpíadas da Floresta da calha do Rio Juruá aconteceram nos dias 21 e 22 deste mês na comunidade do Xibauá, na RDS de Uacari, em Carauari. Participaram mais de 400 jovens de 7 a 17 anos que competiram em diversas modalidades como tiro com arco e flecha, futebol, canoagem rústica,queimada,vôlei,atletismo,salto em distância, e outras modalidades esportivas típicas da região.

Aproximadamente 600 pessoas estiveram envolvidas nos jogos que foram organizados pela Associação dos Moradores Agroextrativistas da RDS Uacari (Amaru) e contou com o apoio da Fundação Amazonas Sustentável (FAS) -, dentro do seu Programa de Desenvolvimento Integral de Crianças e Adolescentes Ribeirinhas na Amazônia (Dicara); Prefeitura Municipal de Carauari; Asproc; Bradesco; e 42 comunidades do entorno do Xibauá; bem como da RESEX do Médio Juruá. O balanco das atividades das Olimpíadas da Floresta estão sendo feitos durante toda a semana. 

Segundo os organizadores, os jogos cumpriram o seu papel educativo,social e esportivo de oferecer aos jovens ribeirinhos qualidade de vida de forma integrada e saudável, em uma região distante dos grandes centros urbanos.

Sustentabilidade

Em um cenário humanamente e ambientalmente correto,sem desmatamento e ausência de poluição do rio e violência, os atletas mostraram suas habilidades integrados à família e às comunidades. O risco do narcotráfico na região tem sido combatido com esporte e educação, onde os organizadores e lideranças comunitárias destacam que as drogas comprometem toda estrutura social, diferentemente das atividades esportivas em grande escala, que transformam, positivamente, a vida dos jovens ribeirinhos.

Talentos

O prefeito de Carauari, Bruno Litaiff Ramalho, e o superintendente da FAS, Virgílio Viana, são grandes incentivadores das Olimpíadas da Floresta, por serem elas um celeiro de atletas do 'Amazonas Profundo'.  Bruno Ramalho defende que se realize com mais frequência jogos deste tipo, por permitir que se observe os talentos naturais da floresta.

Novos arqueiros de origem indígena foram revelados nesses jogos, pela capacidade de acertar o alvo com naturalidade e precisão; o mesmo acontecendo com 'canoeiros' que com força e rapidez mostraram que podem ser atletas do remo tradicional olímpico. 

A FAS, através de um programa de formação de atletas indígenas em arco e flecha, é pioneira mundial em ambiente de floresta tropical úmida neste tipo de atividade de orientação olímpica. Essa prática de incentivo deve se expandir para outras modalidades esportivas nos próximos anos. As Olimpíadas da Floresta, pela originalidade, tem todas as condições de se transformar em um celeiro dos futuros campeões da Amazônia.