Publicidade
Manaus
Solidariedade Manaus

Ações de voluntariado mobilizam pessoas na ajuda a imigrantes haitianos

Apesar de o ministro Celso Amorim ter dito que imigração está sob controle, população se une para tornar dias de irmãos menos difíceis 31/01/2012 às 07:56
Show 1
Empresário está alugando, desde o último sábado, um galpão de 600 metros quadrados no Conjunto Shangrilá para abrigar haitianos
Carolina Silva Manaus

Embora o Ministro da Defesa, Celso Amorim, tenha afirmado ontem, em visita ao Comando Militar da Amazônia (CMA), durante parada técnica na viagem ao Haiti, que o Brasil não será invadido pela imigração haitiana, voluntários têm se mobilizado cada vez mais para ajudar os milhares de imigrantes que já se concentram na capital amazonense.

Aos poucos, o voluntariado tem tomado força em Manaus para ajudar os haitianos que chegam na cidade em busca de melhores condições de vida. Já são, aproximadamente, 4 mil imigrantes. O projeto Ama Haiti chama a atenção não pela quantidade de haitianos que ajudou e alimentos arrecadados, mas pelo empenho na mobilização da população para ajudá-los.

 “O Haiti não vai invadir o Brasil. Pode ser que tenhamos um problema humanitário de haitianos que precisem ficar aqui”, comentou Amorim. Segundo ele, a imigração haitiana está sob controle no Brasil.

 Recentemente, um empresário se mobilizou em prol dos haitianos depois que conheceu o projeto Ama Haiti. Com isso, o grupo de voluntários conseguiu um novo espaço para abrigar mais de cem imigrantes que não tinham onde morar. O empresário está contribuindo com o pagamento do aluguel de um galpão de 600 metros quadrados no Conjunto Shangrilá, no bairro Flores, Zona Centro-Sul. O valor do aluguel é de R$ 8 mil.

O idealizador e coordenador do projeto, Stênio Maciel, reconhece que muitas pessoas ainda resistem em ajudar os imigrantes que chegam em Manaus e justificam ser uma obrigação do Governo Federal. “Cada um pode ajudar um pouco independente da ajuda do governo. Um simples colchão que é doado já faz muita diferença para quem não tem onde dormir”, comenta.

A todo, 20 voluntários participam diretamente do projeto Ama Haiti, porém Maciel destaca que diariamente dezenas de pessoas se dirigem à sede do projeto, também no Conjunto Shangrilá, para entregar suas doações. Um das principais ferramentas de divulgação tem sido as redes sociais.

 De acordo com o coordenador do projeto, aproximadamente 1 mil haitianos já receberam ajuda do Ama Haiti, e já chegaram a arrecadar 1 tonelada de alimentos. Na tarde de ontem, chegaram 170 haitianos.