Publicidade
Manaus
Manaus

Acordo entre MPT e rodoviários põe fim à greve que paralisou o transporte coletivo em Manaus

O MPT solicitou que a categoria apresente no prazo de 24h uma pauta de reivindicação, nomeando também uma comissão de greve e, em contrapartida, a ordem do MPT é que os funcionários voltem a trabalhar imediatamente 10/04/2012 às 12:42
Show 1
Rodoviários paralisaram sistema de transporte coletivo de Manaus
Evelyn Souza e Florêncio Mesquita Manaus

Após uma reunião realizada na manhã desta terça-feira (10) na sede do Ministério Público do Trabalho (MPT), o procurador chefe, Jeibson dos Santos Justiniano, assinou um acordo junto com os trabalhadores decretando o fim da paralisação do transporte coletivo.

De acordo com a assessoria do órgão, após a reunião, o MPT solicitou que a categoria apresente no prazo de 24h uma pauta de reivindicação, nomeando também uma comissão de greve e, em contrapartida, a ordem do MPT é que os funcionários voltem a trabalhar imediatamente.

"O que chegou ao Ministério Público do Trabalho é que essa situação, essa movimentação foi iniciada pela família ‘Oliveira’, que fazia parte da antiga diretoria do sindicado. Toda essa situação vai ser investigada, mas o que interessa agora é que o serviço volte a normalidade”, ressaltou.

A greve dos rodoviários das nove empresas de ônibus que operam em Manaus, começou ainda na madrugada ás 4h30 desta terça-feira (10) e 95% da frota ficou parada nas garagens, afetando mais de 500 mil usuários do transporte coletivo. De acordo com o atual superintendente da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), Ivson Coelho, essa paralisação é considerada ilegal.

Por conta da paralisação no transporte coletivo, houve manifestação das pessoas nas ruas. Revoltados, os usuários fecharam a entrada de terminais na cidade.