Publicidade
Manaus
Manaus

Acusado de crimes brutais é preso em hospital de Manaus

Laerce da Silva Norberto teria sido alvejado após trocar tiros com supostos criminosos, até o momento desconhecidos, quando foi levado ao João Lúcio. Policiais chegaram ao local flagraram o acusado tentando fugir. 21/08/2012 às 21:00
Show 1
Norberto é acusado de praticar crimes brutais, inclusive de esquartejar suas vítimas.
Catiane Moura e Camila Pereira Manaus

Após denuncias de populares, os policiais civis do 27°DIP prenderam nesta terça-feira (21), Laérce da Silva Norberto, 30, conhecido também como “Lion”, suspeito de pelo menos 15 homicídios, cinco estupros, tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo e assaltos.

De acordo com o delegado Rodrigo Bona Carneiro, titular do 27° Distrito Integrado de Polícia (DIP), o acusado foi alvejado após trocar tiros com supostos criminosos, até o momento desconhecidos, no bairro Mauazinho, na Zona Norte.

Populares que conheciam as ações de suspeito, o denunciaram. Os policiais começaram uma busca em hospitais da cidade e o encontraram no Hospital Pronto Socorro Dr. João Lucio, na Zona Leste de Manaus, onde deu entrada por volta das 7h, com uma bala alojada na barriga.

Depois de passar por um procedimento cirúrgico para retirar o projétil, ele tentou fugir do hospital, mas foi capturado no corredor da unidade médica por policiais militares da 9ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom).

Ainda de acordo com o delegado, 'Lion' é acusado de praticar crimes brutais, inclusive de esquartejar suas vítimas, a maior parte delas abordadas no bairro Amazonino Mendes, Zona Norte de Manaus. O acusado já era investigado há três meses.

Lion segue internado no João Lúcio recebendo atendimento médico. Ele está sendo escoltado por policiais militares armados de fuzis. Guarnições da PM também fiscalizam a área externa do hospital para evitar qualquer invasão. Supostos rivais de Laérce prometeram matá-lo
dentro do hospital. Após receber alta médica, o acusado será encaminhado a Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa.