Publicidade
Manaus
Polícia, Tráfico de Drogas, Compaj, Sejus, Hebert Bastos Andrade, UPP

Acusado de tráfico é encontrado com drogas em presídio do AM

Condenado por tráfico de drogas, Hebert Bastos Andrade é um dos detentos que em março deste ano participou de uma churrascada dentro de uma unidade prisional, cujas fotos foram parar no Facebook  12/11/2012 às 16:39
Show 1
Hebert (de braço tatuado) durante a "festinha" em uma das celas da UPP
Joana Queiroz e Síntia Maciel Manaus

Cumprindo pena por tráfico de drogas no regime fechado do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), localizado no quilômetro 8, da BR-174 (Manaus – Boa Vista), o interno Hebert Bastos Andrade, 32, foi preso na última sexta-feira (9), nas dependências da unidade prisional com 17 trouxinhas de cocaína.

Levado para o 18º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde foi realizado o procedimento de flagrante, Hebert teve a prisão revogada pela juíza plantonista Eulinete Tribuzy, que concedeu a ele o direito de liberdade provisória.

Entretanto, o acusado de tráfico retornou para o Compaj, onde de acordo com o secretário executivo adjunto da Secretaria de Estado  de Justiça e Direitos Humanos (Sejus), coronel Bernardo Encarnação, ele foi submetido a um procedimento disciplinar e ficará ao menos 30 dias sem o direito de receber visitas.

Ainda segundo Encarnação, a Sejus instaurou uma sindicância para investigar de que forma o entorpecente entrou no Compaj.

Prisão
A prisão de Hebert ocorreu no momento em que ele se dirigia ao serviço social do presídio, onde receberia uma visita. Ao passar pela revista, os agentes penitenciários encontraram as 17 trouxinhas de entorpecentes, nos bolsos de sua bermuda.

Durante o procedimento no 18º DIP, Hebert se reservou o direito de só falar em juízo.

Em março deste ano, o detento, juntamente com outros sete internos da Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), localizada no bairro Puraquequara, na Zona Leste de Manaus, promoveram uma festa regada à cerveja e churrasco.

As fotos de “confraternização” do grupo dentro de uma das celas da unidade prisional foram postadas no Facebook, no perfil de um dos participantes do encontro, Alessandro Barbosa da Fonseca, o “Alê”, também condenado por tráfico de drogas.

Após o ocorrido, alguns dos detentos, que já se encontravam condenados pela Justiça, foram encaminhados para outras unidades prisionais de Manaus.