Publicidade
Manaus
Manaus

Adolescente desaparece após deixar irmãs em parque de diversão em Manaus

Na noite desta terça-feira, por volta das 20h, Reverson estava com suas duas irmãs no Parque Cidade da Criança (antigo Horto Municipal), localizado na Avenida André Araújo, bairro Aleixo, Zona Sul de Manaus 10/10/2012 às 19:09
Show 1
Reverson sorri em foto postada no seu perfil pessoal no Facebook
Thiago Gonçalves e Thiago Monteiro Manaus (AM)

O adolescente Reverson Colares da Rocha, de 17 anos, está desaparecido desde a noite dessa terça-feira (9). De acordo com informações dos seus familiares repassadas à Polícia Militar, ele pode ter sido sequestrado.

Na noite de terça-feira, por volta das 20h, Reverson estava com suas duas irmãs de 6 e 9 anos de idade, no Parque Cidade da Criança (antigo Horto Municipal), localizado na Avenida André Araújo, bairro Aleixo, Zona Sul de Manaus.

Segundo informações da polícia, o jovem disse para as crianças que se ausentaria rapidamente do local para abastecer o carro que ele conduzia, um veículo modelo C3, placas JXM 3116, de cor prata.

Logo depois, a mãe de Reverson, a funcionária pública Silvana Colares, 40, recebeu uma mensagem do próprio celular do filho, que dizia para ela rezar para que ele (o adolescente) não fosse submetido a maus tratos ou fosse morto.

Desesperada, a mãe do jovem acionou a 11ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), que realizou buscas durante toda a noite de terça-feira, mas Reverson não foi localizado, conforme informou o tenente Almeida da 11ª Cicom. As duas meninas que ficaram no parque foram resgatadas.


Jovem ao lado da mãe em foto postada no Facebook em agosto deste ano (Reprodução).

Silvana Colares, que foi candidata a vereadora e ficou como suplente em Manaus pelo Partido Trabalhista Nacional (PTN), disse à equipe policial que o seu filho apresenta comportamento tranquilo e que ele não tinha envolvimento com nada que pudesse comprometê-lo.

Ainda segundo a polícia, não houve pedido de dinheiro em troca de resgate do adolescente. O caso é investigado pela Polícia Civil.

A reportagem do acritica.com tentou entrar em contato com Silvana, mas não obteve sucesso.