Publicidade
Manaus
Manaus

Adolescente desaparecida resolve aparecer, e escolhe casa da tia

A adolescente Jamylle Lima Ferraz,15, que havia sumido por 48 horas, confirmou que marcou um encontro às escondidas de sua família com Célio Martins, 20, e foi para a sua casa, na Redenção 29/02/2012 às 20:07
Show 1
Jamylle estava desaparecida e foi encontrada no São Jorge
Marlen Lima Manaus

A adolescente Jamylle Lima Ferraz, 15, que havia desaparecido desde segunda-feira, 27, foi encontrada, no bairro São Jorge, zona Oeste.

A jovem foi levada à Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA), que fazia a investigação de seu desaparecimento, e após primeiro depoimento seguiu em diligência policial para a casa de Célio Martins, 20, com que ela esteve nesses dias que sumiu.

A confirmação de que Jamylle havia sido encontrada e passava bem veio do padrasto da jovem, Orlandino Baré, 50, que ainda está na delegacia junto com esposa, Anunciata Martins Lima, 36, que acompanha os depoimentos de sua filha Jamylle.

SUMIDA

Jamylle Lima Ferraz, 15, foi vista pela última vez na manhã de segunda-feira (27), quando saiu de casa na comunidade Parque Riachuelo, Zona Oeste. Ela estava indo para escola, no bairro São Jorge.

O desaparecimento de Jamylle foi notado por Anunciata, ainda na segunda-feira. Conforme ela, a filha geralmente chegava da escola, entre às 19h30 e às 19h45. Como já passava das 20h e Jamylle não aparecia, a mãe saiu em busca da filha.

-“Estive na escola dela, onde fui informada que ela sequer chegou a assistir aula”, declara em prantos Anunciata.

Após conversar com professores e colegas da adolescente, ela descobriu que a filha havia marcado um encontro com uma pessoa, por meio de um site de relacionamento e que tal pessoa se chamava “Celinho”.

MEDO

Após a repercussão do seu sumiço pela imprensa, Jamylle Ferraz viu que o seu romance eletrônico se tornou em algo policial, já que sua mãe levou o seu desaparecimento ao conhecimento da polícia e da imprensa.

Célio Martins, 20, que induziu Jamylle a ir ao seu encontro às escondidas de sua família, percebendo a gravdidade do caso e os contornos que tudo havia tomado, saiu de seu quarto, numa estância, no bairro Redenção, na zona Centro-Oeste, e levou Jamylle para a casa de sua tia, Imaculada Martins Limas, no São Jorge. Após isso, os demais familiares dela foram avisados por telefone, bem como a polícia.

Assim que chegou na Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente, Jamylle Ferraz disse em seu primeiro depoimento que havia sido seqüestrada por um carro preto, quando estava indo para a escola, na última segunda-feira.

Ao perceber que sua mentira não iria longe, a adolescente começou a falar a verdade para as delegadas Alinda Glaucia e Raquel Sabat. Jamylle disse que esteve com Célio por livre espontânea vontade. Não havia sido forçada a nada.

Célio Martins responderá a dois crimes – apologia ao crime, que pode dar até seis meses de cadeia e induzimento à fuga, que pode dar um ano de prisão. Ao concordar com os termos judiciais de comparecer diante do juiz, Célio poderá responder aos crimes em liberdade.

LAMENTAÇÕES

Orlandino Baré lamenta tudo e afirma que todos na família estão frustrados com o acontecido. Segundo ele, em sua casa Jamylle tem computador, mas, tanto ele como a mãe da jovem sempre procuraram ficar atentos ao conteúdo do que e adolescente navegava na internet.

O medo, revela ele, de que algo ruim pudesse acontecer por conta do que vira e volta é noticiado nos jornais de casos de sumiços de jovens e namoros escondidos nas redes sociais,na internet, era um fantasma que acabou se tornando numa triste realidade para a família de Anunciata Martins.