Publicidade
Manaus
SERVIÇO

Aeroporto de Manaus tem pior nota em quantidade e qualidade de lanchonetes

A pesquisa divulgada pelo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil avaliou vinte aeroportos do Brasil 25/04/2018 às 17:14 - Atualizado em 25/04/2018 às 17:32
Show eduardo gomes
O aeroporto de Manaus teve a maior evolução em cinco anos de pesquisa (Foto: Arquivo AC)
Amanda Guimarães Manaus (AM)

Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, localizado na Zona Oeste de Manaus, teve a pior nota (3,38) em relação à quantidade e qualidade de lanchonetes comparado aos outros aeródromos do Brasil. Nesse quesito, a melhor nota ficou com o de Guarulhos que obteve 4,08. As informações estão presentes no Relatório do Desempenho Operacional dos Aeroportos - 1º trimestre de 2018, divulgado nesta quarta-feira (25) pelo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil.

Os entrevistados no estudo avaliaram os indicadores atribuindo “notas” de 1 a 5 para cada um deles, sendo 1 a pior nota possível e 5 a melhor, assim classificadas: 1 (muito ruim), 2 (ruim), 3 (regular), 4 (bom), 5 (muito bom).

Além da falta de aprovação dos passageiros em relação às lanchonetes, o aeroporto adquiriu ruins impressões dos viajantes nos serviços de instalações de estacionamento de veículos (3,86), disponibilidade de vagas no estacionamento de veículos (3,85), custo benefício de estacionamento (3,43), custo benefício dos produtos das lanchonetes e restaurantes (2,77), disponibilidade de caixas eletrônicos (3,36), quantidade e qualidade de estabelecimentos comerciais (3,40), custo benefícios dos produtos comerciais (3,05) e na qualidade da internet/wi-fi disponibilizado no aeroporto (3,10).

Mesmo com as baixas, a pesquisa do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil apontou que o aeroporto de Manaus teve a maior evolução na satisfação geral do passageiro. No primeiro trimestre de 2013, o aeródromo da capital adquiriu uma nota de 3,3. Este ano, durante o mesmo período, a média registrada foi de 4,41, representando uma variação de 34%.

O relatório também registrou que o Eduardo Gomes é o quinto melhor avaliado pelos passageiros com a nota de 4,41. O aeroporto só perde para Curitiba (4,63), Viracopos (4,63), Confins (4,62) e Natal (4,56), mas fica na frente de Recife (4,41), Brasília (4,40), Goiânia (4,38), Guarulhos (4,36), entre outros.

Boas notas

O Aeroporto Internacional Eduardo Gomes teve médias positivas em 26 quesitos da pesquisa, como facilidade de desembarque no meio-fio (4,41), tempo de fila na inspeção da segurança (4,57); cordialidade e prestatividade dos funcionários (4,16), qualidade de sinalização do aeroporto (4,16), disponibilidade e qualidade de informações de voo (4,09), disponibilidade de tomadas (4,0), qualidade da informação nos painéis das esteiras de restituição de bagagem (4,68) e tempo de fila no check-in (4,53).

Tempo

Conforme a pesquisa, o passageiro do aeroporto de Manaus gasta em média 10 minutos cada para fazer o check-in doméstico e o internacional. A inspeção de segurança de voo doméstico acontece durante 3 minutos e 6 minutos para a inspeção de segurança do embarque internacional.

No Eduardo Gomes, os passageiros conseguem restituir a bagagem de voo doméstico em 18 minutos e nos internacionais em 24 minutos. Segundo a pesquisa, os viajantes fazem o embarque doméstico e internacional em 14 minutos, cada.

Avaliação geral

Ao todo, 87% dos passageiros consideraram os 20 aeroportos avaliados como “bons” (4) ou “muito bons” (5). No mesmo período de 2016, o percentual era de 86%. Ao todo, entre janeiro e março de 2018, foram entrevistadas 19.473 pessoas nos 20 terminais. A média do índice geral de satisfação foi de 4,30.

No caso das companhias aéreas, a Azul teve o melhor resultado do trimestre nos quesitos “tempo médio de espera na fila para embarque doméstico” (10min 08seg); “espera na fila do balcão de check-in” (5min e 25 seg); e no “tempo médio da restituição da última bagagem” (5min e 50seg). A LATAM ficou com o melhor tempo na “restituição da primeira bagagem” (8min e 37seg).

Publicidade
Publicidade