Publicidade
Manaus
Manaus

'Agora é começar a governar Manaus', diz Artur Neto ao proclamar vitória na eleição

Prefeito eleito disse que vai precisar eleger prioridades para administrar Manaus. "Não dá para resolver todos os problemas de Manaus numa só gestão" 28/10/2012 às 20:47
Show 1
Arthur Virgílio ganha eleição em Manaus
Ana Carolina Barbosa Manaus

<!-- /* Style Definitions */ table.MsoNormalTable {mso-style-name:"Tabela normal"; mso-tstyle-rowband-size:0; mso-tstyle-colband-size:0; mso-style-noshow:yes; mso-style-priority:99; mso-style-qformat:yes; mso-style-parent:""; mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt; mso-para-margin:0cm; mso-para-margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:11.0pt; font-family:"Calibri","sans-serif"; mso-ascii-font-family:Calibri; mso-ascii-theme-font:minor-latin; mso-fareast-font-family:"Times New Roman"; mso-fareast-theme-font:minor-fareast; mso-hansi-font-family:Calibri; mso-hansi-theme-font:minor-latin; mso-bidi-font-family:"Times New Roman"; mso-bidi-theme-font:minor-bidi;}-->O ex-senador e diplomata Artur Virgílio Neto (PSDB) foi eleito prefeito de Manaus com 65,95% dos votos válidos, o equivalente a 603.483 votos. Ele superou em 31,90 pontos percentuais a segunda colocada no pleito, senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB). Em números reais, o tucano teve 291.876 votos a mais que a comunista.

Vanessa totalizou nas urnas 34,05% dos votos válidos, ou, 311.607 votos. A vitória tucana confirmou nas urnas o que as últimas pesquisas eleitorais apontaram dias antes do pleito. O resultado do segundo turno das eleições na capital amazonense foi divulgado às 18h10 pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em seu portal na internet (http://divulga.tse.jus.br/oficial/index.html).

Ao chegar à sede doTRE-AM, Artur, que estava acompanhado do vice, Hissa Abrahão, disse que se sente feliz pela vitória, principalmente porque a adversária recebeu o apoio de um grupo político forte no Estado. "Estamos muito honrados com a votação recebida, que foi a maior já dada em um segundo turno em Manaus". "Agora é começar a governar Manaus".

Sobre a expressiva votação, o prefeito eleito afirmou que o número "tem o peso da responsabilidade, pois, quanto maior a votação, maior a expectativa" da população. Ele afirmou saber os problemas que terá de enfrentar ao assumir a prefeitura e assegurou que, por conta disso, exigirá disciplina dos secretários, "que não poderão chegar um minuto atrasado" nas reuniões.

Ele disse que vai precisar eleger prioridades como prefeito de Manaus. "Não dá para resolver todos os problemas de Manaus numa só gestão", anunciou. "É preciso eleger prioridades, sair às ruas, não aceitar isolamentos, não nos encastelarmos". 

Artur também comentou sobre o período que antecedeu o pleito, afirmando que "foram meses de muito sofrimento, foi uma campanha sofrida", alegando que não fez a campanha que queria e que enfrentou métodos "que não queria enfrentar". Ele anunciou, durante a coletiva, as primeiras medidas a serem adotadas como prefeito. 

O futuro prefeito terá como vice, a partir de janeiro de 2013, Hissa Abrahão (PPS), vereador que se licenciou para dedicar-se à campanha e que abriu mão da candidatura própria para compor chapa com Virgílio. A dupla foi eleita pela coligação 'O futuro é agora' (PSDB/PPS).

Comparação
Com relação ao primeiro turno, quando o tucano teve 385.855 votos válidos (40.55%), a votação do segundo turno ultrapassou em 217.628 votos este número. Já Vanessa teve 122.426 votos a mais que no primeiro turno, quando 189.181 eleitores votaram na comunista, a qual tinha como vice na chapa o petista Vital Melo.

Eles concorreram pela coligação 'Melhor pra Manaus' (PCdoB, PP, PT, PMDB, PSL, PTN, PV e PSD) e tinha o apoio do governador do Amazonas, Omar Aziz (PSD), do senador e líder do governo Dilma Rousseff (PT) no Senado, Eduardo Braga (PMDB), e da própria presidente.




<!-- /* Style Definitions */ table.MsoNormalTable {mso-style-name:"Tabela normal"; mso-tstyle-rowband-size:0; mso-tstyle-colband-size:0; mso-style-noshow:yes; mso-style-priority:99; mso-style-qformat:yes; mso-style-parent:""; mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt; mso-para-margin-top:0cm; mso-para-margin-right:0cm; mso-para-margin-bottom:10.0pt; mso-para-margin-left:0cm; line-height:115%; mso-pagination:widow-orphan; font-size:11.0pt; font-family:"Calibri","sans-serif"; mso-ascii-font-family:Calibri; mso-ascii-theme-font:minor-latin; mso-fareast-font-family:"Times New Roman"; mso-fareast-theme-font:minor-fareast; mso-hansi-font-family:Calibri; mso-hansi-theme-font:minor-latin; mso-bidi-font-family:"Times New Roman"; mso-bidi-theme-font:minor-bidi;}-->

‘Agora  é pensar em governar Manaus’