Publicidade
Manaus
Manaus

Água acumulada avança e deixa esgoto a céu aberto no Complexo Turístico da Ponta Negra

Um forte odor exala das estações de tratamento de efluentes, o que incomoda quem passa pelo local, cartão-postal da cidade de Manaus 20/07/2015 às 09:31
Show 1
Ninguém se responsabiliza por falta de tratamento ao esgoto que exala forte odor e contamina área da praia.
Silane Souza Manaus

Após a reportagem de A CRÍTICA denunciar as péssimas condições das estações de tratamento de efluentes que ficam próximo aos banheiros do Complexo Turístico da Ponta Negra, na Zona Oeste, no último dia 9, profissionais contratados pela administração do espaço realizaram uma limpeza no local. Mas a situação continua a mesma. O forte odor que exala das estações e a água acumulada avança deixando o esgoto a céu aberto.

A funcionária de um banheiro privatizado da Ponta Negra, Maria Guadalupe, informou que a equipe de limpeza retirou em torno de oito toneladas de dejetos das estações de tratamento de efluentes e jogou cal para descontaminar a água, mas o problema não foi resolvido. Para ela, o serviço deveria ser feito toda semana.

“Essa limpeza deveria ser feita semanalmente porque só há melhorias no momento que limpam a fossa. Mas não demora muito o forte odor começa a incomodar novamente”, declarou.

Já o permissionário Abraão Souza Silva, revelou que, em uma conversa sobre a situação do esgoto a céu aberto com um dos administradores da área, o mesmo informou que “não tem condições de mexer nas estações por conta da cheia”. “Isso é inaceitável, pois nós pagamos para trabalhar aqui. A população também reclama bastante”, disse.

Ele lembrou ainda que a situação piora quando chove, visto que o esgoto transborda e a água da fossa, além de contaminar a área da praia, vai parar diretamente dentro do Rio Negro. “A água escorre pela área e deixa tudo contaminado. O mau cheiro é insuportável, principalmente à noite quando não há muito vento”, garantiu.

O problema também ocorre na outra estação de tratamento de efluentes, que fica próximo ao Anfiteatro da Ponta Negra. Nessa em questão não há água acumulada, mas o esgoto transborda quando chove. “É muito complicada essa situação porque ninguém faz nada para solucionar e temos diversos problemas por conta disso, como por exemplo, os banheiros diariamente ficam entupidos”, destacou uma funcionária que não quis se identificar. 

A dona de casa, Cássia de Assis, 24, ficou estarrecida ao saber que o forte odor que sentia ao caminhar na área vinha das estações de tratamento de efluentes que ficam bem próximas, nesse período de cheia, do Rio Negro, onde centenas de pessoas vão para tomar banho todos os finais de semana. “Tem muita água acumulada nessas estações e é perigoso porque uma criança pode acabar caindo nesse enorme bueiro”, enfatizou.

A engenheira ambiental, Maria Francisca, 29, é outra visitante do Complexo Turístico da Ponta Negra, que ficou incomodada com a situação do esgoto a céu aberto. Segundo ela, os órgãos responsáveis pela administração do local precisam tomar alguma providência para resolver a situação. “Acredito que essa estação de tratamento de efluentes não está tendo o tratamento adequado”, assegurou.