Publicidade
Manaus
Manaus

Amazonas é o que mais reduziu o índice de analfabetismo

Os dados são Diretoria de Estudos e Políticas Sociais (Disoc) do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e indicam ainda redução na mortalidade infantil 10/02/2012 às 08:01
Show 1
Ainda que o Amazonas tenha reduzido a taxa de analfabetismo, de 2001 a 2009, o Estado teve desempenho escolar inferior ao índice nacional e ao da região Norte
Carolina Silva Manaus

Com, aproximadamente, 3,4 milhões de habitantes, o Amazonas foi o Estado brasileiro que mais reduziu o índice de analfabetismo e vem reduzido a taxa de mortalidade infantil entre os anos de 2001 e 2009, período analisado pela Diretoria de Estudos e Políticas Sociais (Disoc) do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Os dados foram divulgados ontem, como parte da série “A situação social nos Estados”.

De acordo com o estudo, em 2004, 8,6% dos amazonenses eram analfabetos, contra 12,7% do restante da população da região Norte e 11,4% dos habitantes das outras regiões do País. Em 2009, essa situação de vantagem permaneceu, pois os analfabetos somavam 7% da população do Estado do Amazonas, enquanto, no Norte e no Brasil, eles representavam, respectivamente, 10,5% e 9,7% das pessoas.

Já na zona rural, as tendências de queda foram mais intensas, pois a taxa de analfabetismo caiu de 20,8% em 2004, para 12,5% em 2009. Porém, os dados apontam que a população rural do Amazonas encontrava-se ainda, em 2009, com escolaridade baixa, com uma média de 5,3 anos de estudo.

Entretanto, ainda que o Amazonas tenha reduzido significativamente a taxa de analfabetismo, de acordo com a análise, no período de 2001 a 2009, o Estado teve desempenho escolar inferior ao índice nacional (10,7%) e ao da região Norte (13,9%), com apenas 8,9%.

Para o técnico de Pesquisa e Planejamento do Ipea, Herton Araújo, a surpresa do resultado da análise dos indicadores de educação no Estado do Amazonas, foi a redução do número de analfabetos na terceira idade. “No Brasil, os analfabetos, de fato, estão entre a população idosa. Mas, no Amazonas, a média de idosos analfabetos está abaixo da média nacional”, frisou.

Mortalidade infantil

A mortalidade infantil também tem diminuído no Amazonas. De acordo com o Ipea, em 2001 a taxa de mortes infantis por mil nascidos vivos era de 28,4%, caindo para 21,5%, no ano de 2007. Na região Norte, as taxas foram de 27,7% e 22,1% nos anos de 2001 e 2007, respectivamente.