Publicidade
Manaus
Manaus

Amazonas inicia divulgação do Programa Viver Sem Limites, do Governo Federal

Secretaria de Estado da Pessoa com Deficiência (Seped), iniciou nesta quarta-feira (20), a divulgação do programa do Governo Federal Viver Sem Limites 22/02/2013 às 11:13
Show 1
Os encontros seguem até a próxima sexta-feira, dia 22.
acrítica.com Manaus, AM

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado da Pessoa com Deficiência (Seped), iniciou nesta quarta-feira (20), a divulgação acerca da ampliação do programa estadual Viver Melhor, que tem o compromisso de oferecer condições dignas de moradias às pessoas com deficiência no Amazonas.

As projeções correspondem ao termo de adesão do Plano Nacional Viver Sem Limites que o Governo do Estado assinou com a Secretaria Nacional dos Direitos Humanos da Presidência. O plano assegura recursos estimados em R$ 7,6 bilhões para ser investido em políticas públicas estaduais e municipais de todo o País até 2014.

Para garantir investimentos para o Amazonas, a Seped deu inicio a uma série de reuniões técnicas com a cúpula do órgão e com representantes dos municípios do interior do Estado. Os encontros seguem até a próxima sexta-feira, dia 22.

A adesão dos transportes escolares específicos para pessoas com deficiência é uma proposta que será analisada pela Seped. A sugestão é do presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência no Amazonas, Neyrimar Barreto.

 “O Governo Federal já financia o transporte especializado a pessoas com deficiência, quando oferece ônibus escolares para levar e deixar em casa as crianças com deficiência”, observou.

Viver Sem Limites

O Plano Viver sem Limites preconiza que o Governo Federal, Governos Estaduais, o Distrito Federal e os municípios estabeleçam políticas de acesso à educação e saúde, promovendo a acessibilidade e a inclusão social de pessoas com deficiência, atendendo os princípios definidos na Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, da Organização das Nações Unidas (ONU), que foi ratificada no Brasil com equivalência de emenda constitucional.

#Com informações da assessoria de imprensa