Publicidade
Manaus
Novo recorde

Amazonas registra a maior cheia em 110 anos

O nível do rio Negro subiu três centímetros em um dia, chegando à marca de 29,78 metros. Na última grande cheia, registrada em 2009, o rio atingiu 29,77 metros 16/05/2012 às 14:21
Show 1
Populares olham a para a placa onde são registrados o níveis e os anos das maiores cheias do rio Negro
Evelyn Souza Manaus

O rio Negro atingiu na manhã desta quarta-feira (16) sua maior cheia em 110 anos. De acordo com o engenheiro civil responsável pela medição, Valderino Pereira da Silva, de ontem para hoje o nível do rio subiu três centímetros registrando a marca de 29,78 metros (acima do nível do mar), superando a última cheia registrada no ano de 2009, quando o rio Negro atingiu 29,77 metros. Antes do ano de 2009, a maior cheia registrada foi em junho de 1953, quando o nível chegou a 26,69 metros.

Valderino é responsável pela medição do nível do rio Negro há 23 anos e faz esse trabalho todos os dias pela manhã, antes das 7h.

“Os intervalos de cheia registrados por aqui normamente acontecem em períodos maiores de tempo e agora aconteceu no período entre três e quatros anos. Esse trabalho de medição do rio começou a ser realizado no dia 15 de setembro de 1902”, ressaltou.

Hoje o nível do rio está 73 centímentros maior do que a cota registrada neste mesmo dia no ano de 2009.

Valderino conta que a última cheia foi registrada em 1º de julho de 2009 e o nível do rio subiu apenas 1 centímetro, seguindo para o dia 2 de julho sem alterações e chegando no dia 3 já começando a baixar.

Ao ser questionado sobre a continuidade de subida do rio Negro, o engenheiro diz que vai sim continuar subindo, porém não sabe dizer a quantidade.

“Vai continuar subindo já que ultrapassamos a marca registrada em 2009, mas como isso é um fenômeno natural, eu não tenho como afirmar a cota que ele pode atingir”, pontuou.

Veja galeria - Nível do rio Negro em Manaus supera cota recorde de 2009

De acordo com o superintendente do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), Marco Antônio Oliveira, o nível das águas do rio Solimões, que também influencia no fenômeno da cheia no Estado, já começou a baixar.

“O rio Negro deve começar a baixar no final do mês de maio, assim como pode seguir até mais ou menos o meio do mês de junho”, disse.

De acordo com dados repassados pela Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom), 5.803 famílias foram afetas pela cheia na cidade de Manaus e todas elas já foram cadastradas pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh) no programa social S.O.S enchente.

No Estado do Amazonas, 52 municípios estão em situação de emergência de acordo com a Defesa Civil Estadual. Os município de Anamã e Careiro da Várzea pediram que seja decretada calamidade pública nas localidades.

De acordo com o cel. Roberto Rocha, o pedido desses municípios deve ser analisado nos próximos dias e deve ser decretado estado de calamidade pública, já que os serviços básicos disponibilizados na cidade estão suspensos por conta da cheia.