Publicidade
Manaus
Política, Prefeitura de Manaus, Entrevista, Amazonino Mendes, Serafim Corrêa, Artur Neto

Amazonino Mendes faz balanço da gestão e aponta dificuldades para o novo prefeito de Manaus

Trânsito, Saúde Pública, Feirtas e Mercados, Transporte Públicos serão alguns dos desafios, conforme o atual prefeito, a serem enfrentados por Artur Neto, a partir do dia 1º de Janeiro de 2013, quando ele assumirá a Prefeitura Municipal de Manaus 30/10/2012 às 12:34
Show 1
“Manaus tem desafios permanentes e o Artur terá muito problemas", afirmou Amazonino
acritica.com Manaus

Em entrevista a um programa de televisão local, na manhã de terça-feira (30), o prefeito Amazonino Mendes (PDT) fez uma breve avaliação de sua administração na Prefeitura Municipal de Manaus (PMM), além de listar algumas das dificuldades a serem encontradas pelo prefeito eleito Artur Neto (PSDB) ao assumir o comando da PMM, a partir do dia 1º de janeiro de 2013.  

Indagado a respeito do porque de não ter saído candidato à reeleição, Amazonino disse que por questões de saúde preferiu se abster do processo eleitoral, mas tinha convicção de que caso o fizesse a população o elegeria, devido ter sido sempre uma “pessoa generosa”, mesmo com a sua administração apresentando um elevado índice de rejeição.

O prefeito chamou a atenção para o fato de nenhum dos nove candidatos ao cargo majoritário municipal, durante a campanha, ter acusado a atual gestão de malversação de dinheiro ou de corrupção, além de destacar a importância de alguns programas sociais implantados por ele e citados pelos prefeituráveis.

“As Carretas da Mulher, o Leite do Meu Filho, as Casonas da Família, as Bolsas Universidade e Família foram temas constantes entre os candidatos, e muitos afirmaram que iriam adotar e ampliar estes programas caso fossem eleitos”, destacou.        

Na ocasião, Mendes também lamentou a forma como foi mal interpretada a criação das mil creches anunciadas por ele, e que seriam na verdade o programa Mãe Social, o qual foi proibido de ser executado pelo Ministério Público do Estado (MPE-AM), além de ressaltar as dificuldades enfrentadas para a construção das 110 creches, e a falta de colaboração do Governo Federal nas obras.

“O Governo Federal não ajuda em nada. A Dilma está fazendo alguma coisa agora”, disparou Amazonino Mendes que também não poupou críticas ao seu antecessor, o ex-prefeito Serafim Correa (PSB), “o que o Serafim diz que fez não é creche”.

Segundo ele, a maior dificuldade encontrada para construir 55, das 110 creches anunciadas são terrenos para abrigar as obras.

Máfia
Em relação aos desafios do novo prefeito, ele citou a saúde pública, o transporte público, as feiras e mercados, além do trânsito.

“Manaus tem desafios permanentes e o Artur terá muito problemas. Há muito o que fazer por Manaus”, afirmou.

Em relação ao sistema de transporte público Amazonino foi enfático ao dizer que além das greves, o transporte Executivo, denominado por ele como máfia, também compromete o setor, colocando-o em desordem.

Entretanto, o atual prefeito afirmou que deixará para o seu sucessor uma prefeitura arrumada e modernizada.

Recado
Questionado sobre o futuro, Amazonino Mendes disse que “estará à disposição” e quer ser um “instrumento do povo”, em virtude da experiência adquirida ao longo do tempo em que se encontra na política.

O prefeito de Manaus também afirmou que as pessoas devem confiar nelas mesmas e nunca desistirem de lutar.