Publicidade
Manaus
Cotidiano, Meio Ambiente, Conama, Radioatividade, Semmas, Defesa Civil, Ferro Velho, Césio 137, Raio-X

Aparelho de raio-x com risco radioativo é deixado em ferro velho de Manaus

O ferro velho poderá ser alvo de interdição e, em caso de confirmação do risco radioativo será necessário identificar a procedência do equipamento para autuação do responsável 13/09/2012 às 17:23
Show 1
Descarte inadequado de aparelho de raio-x em ferro-velho poderá resultar em sanções
acritica.com Manaus

Dentro de 72 horas a Defesa Civil do município deverá emitir um laudo técnico sobre a possibilidade de um equipamento de raio-x, encontrado em um ferro velho, localizado no bairro Novo Aleixo, Zona Norte de Manaus, conter substância radioativa. Nesta quarta-feira (12), a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) em parceria com a Defesa Civil notificaram o proprietário da JS Sucataria, a apresentar licença ambiental para funcionar como depósito de ferro-velho.

A medida foi tomada após a fiscalização se dirigir ao local para verificar denúncia recebida pela Defesa Civil do município de que havia no ferro-velho um equipamento de raio-X suspeito de conter substância radioativa. A partir do laudo emitido pelo órgão, serão tomadas as providências cabíveis.

O ferro velho poderá ser alvo de interdição e, em caso de confirmação do risco radioativo, será necessário identificar a procedência do equipamento para autuação do responsável.

O descarte de material radioativo obedece à legislação federal específica, que prevê a forma correta do procedimento, conforme Resolução 306, de 7/12/2004, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, e Resolução 358, de 29/04/2005, do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama).

O descarte de resíduos radioativos deve obedecer também às normas da Comissão Nacional de Energia Nuclear, que define a espessura das caixas e espessura da blindagem de chumbo para a destinação adequada.

Césio 137
A Semmas por meio de sua assessoria chamou a atenção para os riscos que o descarte inadequado da máquina pode acarretar por se tratar de um equipamento com substância radioativa, como o que ocorreu em setembro de 1987, em Goiânia (GO), com o Césio 137.

Na ocasião, catadores de lixo da capital goiana encontraram em um ferro velho local um aparelho utilizado em radioterapias e acreditaram ser sucata. A máquina foi desmontada e repassada a terceiros, afetando a saúde de centenas de pessoas, e deixando um rastro de contaminação.