Publicidade
Manaus
BANHO DE RIO

Apesar do início da vazante, rios já revelam praias ao redor de Manaus

Quem mais aproveita a “seca” dos rios são os banhistas que, nessa época, exploram vários locais pela Região Metropolitana 10/09/2017 às 13:30 - Atualizado em 10/09/2017 às 13:34
Show 1270069
Foto: Clovis Miranda
Danilo Alves Manaus (AM)

Apesar de a vazante dos rios estar ainda no início, ela já revela diversas praias e bancos de areia, que durante os meses de cheia, ficam escondidos sob a água. E quem mais aproveita a “seca” dos rios são os banhistas que, nessa época, exploram vários locais da Região Metropolitana de Manaus onde “dá praia” e já é possível curtir um dia ensolarado de folga.

Um dos lugares mais populares e procurados pelos manauaras é a praia de Açutuba, no Município de Iranduba (distante 27 quilômetros da capital). Como a maioria das praias da região, o período mais atrativo para visitar Açutuba é a partir de julho, quando o rio Negro já está em período de vazante. Durante a seca, as areias claras ficam bem extensas e revelam cenários paradisíacos, que encantam banhistas como o administrador Roberto Cláudio Pina, 35. Nascido no bairro de Aparecida, ele se considera um manauara ‘legítimo’, mas nunca havia visitado o lugar. “É encantador. Muitas vezes reclamamos que não há locais para tomar um bom banho de rio, mas o que não sabíamos era ‘quando’ procurar. É uma benção”, contou.

A beleza de Açutuba também encanta os “gringos”. O engenheiro de computação Cedric Della Faille, 27, pegou uma carona no barco da família “Bindá” e visitou a praia, no feriado de 7 de Setembro. O professor universitário Jonas Gomes Bindá, 46, revela que o encontro aconteceu após ele conhecer Cedric em uma lanchonete no bairro Praça 14, Zona Sul, e contar a ele sobre as praias da região. “Ele perguntou sobre lugares legais para visitar e eu disse que minha família havia fretado um barco e visitaríamos a praia. Ele topou e aqui estamos”, disse.

Cedric, que já “mochilou” pelo Rio de Janeiro, São Paulo e Pará, ficou impressionado com as praias que surgem na vazante. “Eu sempre amei a natureza e quis saber por que o Amazonas tem tantas belezas. Descobri”.

Para quem não quer ‘pegar estrada’

A última semana foi marcada por feriados e muita gente aproveitou a folga para ir à praia, descobrindo lugares onde a vazante já permite um banho de rio. E nem precisa ir tão longe para isso Quem não quer enfrentar a estrada encontra refúgio do outro lado da Ponte Rio Negro, na estrada Manuel Urbano. Durante os meses de seca, emerge a “praia dos namorados”, como é chamada pelos banhistas.

Os dois lados da cabeceira se transformam em praia e local para pesca. Entre os visitantes, a administradora Paulistana, Verena Pontes Freitas, 43, em Manaus pela primeira vez. “A gente queria ir para a (praia da) Ponta Negra, mas como está muito cheio, meu cunhado sugeriu virmos para cá. Estou gostando muito. Quando voltar vou poder dizer para todo mundo que tomei banho no Rio Negro”, disse.

Até nas margens da rodovia

A Estrada da Várzea, também em Iranduba, é outro local que se tornou um balneário popular, onde os visitantes podem se divertir ao som de música ao vivo, vinda de um flutuante instalado nas proximidades da estrada. “Essa é a melhor época para as vendas. Nosso serviço aumenta pelo menos 30 % e eu precisei contratar um funcionário para me ajudar”, disse o proprietário do local, Wilson Gonzaga dos Santos, 58.

Margem esquerda e Tarumã

Quando o nível dos lagos da bacia do Tarumã começa a diminuir, as praias dessa área começam a atrair visitantes. Entre as mais famosas estão a praia da Lua e a praia do Tupé, situada na margem esquerda do rio Negro, com acesso pela Marina do Davi, na Ponta Negra, além da praia Dourada e da Prainha, também no Tarumã, mas com acesso por terra.