Publicidade
Manaus
Manaus

Após derrota no TJ-AM desembargadora conduziu sessão Plenária no TRE-AM

Desembargadora comenta vitória de Ari Moutinho para presidência do TJ-AM e deseja sucesso para nova direção da Corte 28/03/2012 às 07:41
Show 1
Graça parabeniza desafeto Desembargadora comenta vitória de Ari Moutinho para presidência do TJ-AM e deseja sucesso para nova direção da Corte
ROSIENE CARVALHO Manaus

Três horas e meia depois de ser derrotada na disputa pela presidência do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), a desembargadora Graça Figueiredo compareceu ao Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) e conduziu a 23ª sessão plenária da Corte em 2012.

No final da sessão de julgamento, Graça comentou a vitória do desembargador Ari Moutinho - o principal adversário dela na disputa pela presidência do TJ-AM - sem citar o nome dele.

“Sobre a eleição da nova diretoria do TJ-AM quero dar os parabéns aos que foram eleitos e desejar sucesso e que essa nova diretoria continuasse o profícuo trabalho que o desembargador João Simões está desenvolvendo. É só o que tenho a declarar”, disse a desembargadora.

O processo de maior repercussão na pauta de ontem foi adiado porque o relator, desembargador Flávio Pascarelli não compareceu à sessão e foi substituído pelo desembargador Rafael Romano. Era o que pedia a cassação do governador Omar Aziz (PSD) e do vice dele José Melo (PMDB).

Mudanças

O mandato de Graça Figueiredo no TRE-AM termina no dia 3 de junho deste ano. O sucessor dela será o desembargador Flávio Pascarelli. Mas a transmissão de cargo será antecipada para abril. Esse anúncio foi feito pela própria magistrada em sessão do pleno do TRE-AM.

Com as definições para os três nomes do comando do TJ-AM e da presidência do TRE-AM, só falta definir quem será o corregedor eleitoral nas Eleições 2012. A escolha já tem data marcada no pleno do TJ-AM. Será na próxima terça-feira e as inscrições estão abertas. Estão cotados para o cargo a desembargadora Socorro Guedes e o próprio João Simões. Nos bastidores, comenta-se que Socorro Guedes é a favorita para a função.

Julgamentos

No TRE-AM, a temporada é de julgamentos dos pedidos de cassação apresentados pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) após as Eleições 2010. Além do processo que pede a cassação de Omar Aziz e de José Melo, adiado ontem, também há a expectativa de que o TRE-AM julgue o deputado estadual Wilson Lisboa (PCdoB). O MPE pediu a cassação dele alegando que o deputado se beneficiou do uso de um ONG mantida por ele na Zona Norte.

Senador perde liderança e vira alvo de investigação

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, vai pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) que abra um inquérito para investigar o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) e outros parlamentares suspeitos de ligação com o empresário do ramo de jogos de azar Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

Em outra frente de investigação, o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) afirmou que seu partido vai pedir a abertura de processo por quebra de decoro parlamentar no Conselho de Ética contra o senador de Goiás.

Demóstenes Torres é suspeito de envolvimento com Carlinhos Cachoeira. Escutas telefônicas da Polícia Federal (PF) mostraram, por exemplo, o senador pedindo dinheiro a Cachoeira para bancar uma viagem de táxi-aéreo. As denúncias renderam a Demóstenes a perda do cargo de líder do DEM no Senado. A liderança foi para as mãos do presidente da sigla, Agripino Maia.

O vice-presidente dos Democratas, deputado federal Pauderney Avelino, disse que o partido está analisando as denúncias contra Demóstenes, mas também exige que a Polícia Federal divulgue os demais políticos que também tem envolvimento com Cachoeira.

Nessa terça-feira (27), membros da Frente Parlamentar Mista de Combate à Corrupção foram à PGR cobrar celeridade na investigação.

Segundo os congressistas que estiveram no órgão, Roberto Gurgel garantiu que vai encaminhar ao Senado e à Câmara listas com os nomes dos senadores e deputados suspeitos de ligação com Carlinhos Cachoeira. Demóstenes Torres é o senador que, em junho de 2011, em visita a Manaus, criticou a atuação da bancada amazonense e elogiou o ex-senador Arthur Neto.