Publicidade
Manaus
Manaus

Após fechar casas noturnas, irregularidades são constatadas na Prefeitura de Manaus

Após a morte de mais de 200 pessoas em uma boate em Santa Maria, a Prefeitura de Manaus iniciou uma série de ações de fiscalização em casas de shows de Manaus. As condições de segurança da própria Prefeitura foram avaliadas e uma manifestação ocorreu na manhã desta quinta-feira (31)      31/01/2013 às 11:21
Show 1
Fiscais vistoriaram as dependências da prefeitura, portas de emergência, extintores e as mangueiras dos hidrantes foram analisadas
Bruna Souza/ Florêncio Mesquita Manaus

Depois de receber um “recado” de Artur Virgílio Neto, que está em Brasília, o prefeito de Manaus em exercício, Bosco Saraiva, mandou que uma comissão de fiscalização visitasse nesta quinta-feira (31), a sede da Prefeitura Municipal de Manaus (PMM), localizada na avenida Brasil, no bairro da Compensa, Zona Oeste. As equipes estão desde a última segunda-feira (28) vistoriando as casas noturnas, bares e locais públicos da cidade em busca de irregularidades.

Na sede da prefeitura, a equipe encontrou irregulares nos extintores que se encontram fora do prazo de validade e nas rotas de fuga utilizadas em casos de emergências – as saídas das portas de emergência, segundo a lei federal, devem ser de dentro para fora e não de fora para dentro como nas portas da sede da PMM. A casa municipal tem o prazo de 15 dias para realizar as mudanças e se adequar dentro dos parâmetros exigidos pelos órgãos.

Manifestação 

Cerca de 60 pessoas contrárias a interdição das casas noturnas de Manaus participaram nesta quinta-feira (31) de um protesto na Prefeitura de Manaus. O movimento é coordenado pelos empresários desses estabelecimentos e conta com a presença dos funcionários das casas, alegando que estão sendo prejudicados com o fechamento das mesmas, após a ação da prefeitura.


Eles alegam que a prefeitura deveria ter dado um prazo para que todos se regularizassem antes de interditar definitivamente os serviços e o funcionamento das casas. Os agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) tiveram dificuldades para conter os manifestantes que tentaram fechar a avenida, prejudicando o trânsito.

Ainda nesta manhã, um grupo de empresários liderados pelo proprietário do Rancho Country, conhecido como ‘Paraná’, conversou com o secretário municipal de governo Humberto Miquiles, onde foi solicitado uma reunião com o prefeito Artur Neto que deve chegar por volta das 11h de Brasília.

Balanço

Até o fim da manhã desta quinta foram vistoriados cerca de 127 estabelecimentos comerciais, dos quais 58 foram interditados por não estarem dentro das exigências dos órgãos públicos. Participam da comissão o Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), Secretaria Municipal de Finanças e Planejamento (Semef), Departamento de Vigilância Sanitária (DVisa), Corpo de Bombeiros, entre outros.

O prefeito interino Bosco Saraiva esteve nessa manhã no Ministério Público do Estado (MPE) entregando o balanço da fiscalização realizada até o momento na cidade.

Veja galeria