Publicidade
Manaus
Manaus

ARRASTÃO - Quadrilha presa quando contabilizava o “lucro”

Uma quadrilha formada por três jovens, que já tem passagem pela polícia, foi presa depois de assaltar um mercadinho e duas padarias nas zonas Sul e Oeste da cidade. Os bandidos foram encontrados no final do dia quando a PM localizou o carro que usavam nos roubos 27/02/2012 às 23:51
Show 1
Alysson preso pela PM
Marlen Lima Manaus

Depois de fazer um arrastão pela cidade, uma quadrilha de assaltantes foi presa no final da tarde desta segunda-feira, 27, pelos policias do 19º Cicom. Os assaltos começaram no início da tarde, na Matinha, Zona Sul, e terminou no Parque Solimões, Zona Oeste.

Os ladrões Rodolfo Barroso Martins, 20, Henrique Guimarães de Carvalho, 20 e Alysson Deivid de Oliveira, 23, foram flagranteados no 5º Departamento de Investigação Policial (DIP), na Zona Oeste. Foi encontrado com o bando, um revólver calibre 38, e mais três munições.

Na manhã desta terça-feira, 28, a delegada Benvinda Beleza de Gusmão apresentará os presos numa coletiva para a imprensa, “como forma de a sociedade ver quem são eles, e quem mais tiver sido assaltado poderá reconhecer os bandidos, e vir até a delegacia”, destaca ela, que informa ainda que as investigações continuam, pois existe a suspeita de mais bandidos tenham participado dos roubos.

Os ladrões foram presos em uma casa no Parque São Pedro, na rua Dona Lourdes, zona Oeste. O carro que usavam para os roubos, um Celta de placas JWU 3969, foi avistado pelos policias militares, que numa ação rápida, não deram tempo de reação para os bandidos, que estavam em um quarto com celulares, bolsas, dinheiro, entre vários outros bens das pessoas assaltadas, contabilizando o “lucro” do dia.

O arrastão começou na Panificadora Esmeralda, no bairro Presidente Vargas, mais conhecido como Matinha. Os assaltantes renderam os nove funcionários, que ficaram deitados no chão no fundo do comércio. Deles, os bandidos levaram o que puderam, principalmente celulares. Do caixa da padaria, foi roubada a quantia de 80,00 reais.

30 MIL

Segundo a filha da proprietária, que prefere o anonimato, sua mãe havia saído minutos antes para ir ao banco fazer o depósito do dia da padaria Esmeralda. Num primeiro momento, um dos ladrões, Alysson, com arma em punho, subiu para o andar de cima da padaria, onde fica a residência, e disse a filha da dona do comércio que queria 30 mil reais. Quando vasculhou rapidamente o local, e viu que não havia nada, voltou para baixo onde se encontrou com o resto da gangue.

Os assaltantes partiram com o Celta, e seguiram para o bairro Redenção, Zona Centro-Oeste, quando na rua Ituitaba pararam na padaria Deus Me Deu, de propriedade de Jorge Santos Azevedo, 52, que já teve seu comércio roubado 12 vezes, sendo 11 roubos só no ano passado, e o primeiro neste ano.

Segundo Jorge, ele e mais um funcionário foram rendidos, além de um cliente, que teve o seu celular roubado, além do Palmtop, da empresa em que trabalha. Da Padaria Deus Me Deu, o bando liderado por Alysson levou 450,00 reais. “No último assalto, dia 25 de dezembro do ano passado levaram cerca de 700,00 reais. Mas, dessa vez pelo menos pegaram os bandidos a PM está de parabéns”, revelou Jorge.

No último assalto, na Av. Praia de Ponta Negra, os bandidos assaltaram o Mercadinho Souza, no Parque Solimões, Zona Oeste. Por lá, foram levados pacotes de cigarro, chocolates, e dois celulares, além de mais 540,00 reais, sendo 200,00 do caixa do comércio e 340,00 de um dos funcionários, Reginaldo Barros de Almeida, 39, que ainda tentou enganar os ladrões dizendo que não tinha nem celular e nem dinheiro.

Os assaltantes foram presos, devido ao dono do último estabelecimento assalto ter ido ao encontro de uma viatura da Polícia Militar, que passava nas proximidades, e ao informar o modelo do carro dos assaltantes, a PM fez uma perseguição pelos arredores do bairro, e encontrou o veículo suspeito parado em frente de uma casa, onde os bandidos se encontravam contabilizando os furtos.

PASSAGEM

Alysson Deivid estava em regime semi-aberto do Complexo Penitenciário Anísio Jobim, e há cerca de um mês estava foragido. Rodolfo Barroso também tem passagem pela polícia, por roubo.

Segundo a delegada Benvinda Gusmão, só Henrique de Carvalho é nada ainda apareceu no sistema da Polícia, mas, existe a suspeita de que ele esteja mentindo sobre o seu real nome, e tenha, sim, registros de suas bandidagens. O 5º DIP ainda está averiguando.