Publicidade
Manaus
eleições 2012, Artur Neto, PSDB, prefeitura de manaus, promessas, relação, Governo Federal, Governo Estadual, Amazonino Mendes

Artur diz que manterá boa relação com Dilma e Omar se for eleito

O tucano assegurou que se eleito, manterá uma relação respeitosa com a presidenta e o governador Omar Aziz, que fazem parte da base de apoio à candidatura de sua principal rival na disputa Vanessa Grazziotin (PCdoB) 27/09/2012 às 11:14
Show 1
Na entrevista, o candidato voltou a negar que esteja sendo apoiado mesmo que discretamente pelo atual chefe do Executivo Municipal, o prefeito Amazonino Mendes (PDT)
JOELMA MUNIZ Manaus

“Não vejo nenhuma animosidade da presidenta Dilma Rousseff em relação a mim. Não existe monopólio quanto às relações com o governo federal e estadual, não vestirei a capa de líder oposicionista, serei um prefeito maduro em minhas relações”, disse o candidato à prefeitura Artur Neto (PSDB) em entrevista ao programa A Crítica Notícias da rádio Nova a Crítica na manhã desta quinta-feira (27).

O tucano assegurou, que se eleito, manterá uma relação respeitosa com a presidenta e o governador Omar Aziz que fazem parte da base de apoio à candidatura de sua principal rival na disputa Vanessa Grazziotin (PCdoB).

Apoio negado

Na entrevista, o candidato voltou a negar que esteja sendo apoiado mesmo que discretamente pelo atual chefe do Executivo Municipal, o prefeito Amazonino Mendes (PDT).

De acordo com ele, as suposições feitas nos bastidores da política fazem parte de “uma tentativa tola de prejudicar sua candidatura” e que está sendo encabeçada por “pessoas que não sabem se comunicar com os eleitores”.

Amazonino Mendes

“Amazonino Mendes nunca vai mandar em mim, nunca tive um líder político incondicional. Alguns apoiadores dele estão ao meu lado porque entendem que tenho as melhores propostas e além daqueles com quem mantenho uma relação de amizade”, explicou.

Agressão em debate

Outra explicação dada por Artur Neto referiu-se a suposta agressão sofrida por Vanessa Grazziotin antes de um debate eleitoral em Manaus. A briga para tentar provar a veracidade da agressão foi parar na justiça e se tornou o centro de acusações desta eleição.

Conforme sustentou o tucano ao ser questionado se teria ou não mandado agredir Vanessa, Artur disse que considera o episódio “lamentável”.

“Homem de verdade não faz algo desse tipo”, ele também usou uma passagem bíblica para demonstrar o que pensa sobre o fato: “Se falta lenha cessa o fogo, se cala o maledicente cessa o confronto”.

PSDB e ataque à Zona Franca de Manaus

“Não devo nada ao governado de São Paulo, rompi com ele politicamente e pessoalmente. O vejo como um político provinciano e pequeno (Geraldo Alckim). Mas, também penso que a culpa por todas as perdas econômicas do Estado são resultado da inércia da bancada federal que é que tem o dever de proteger a Zona Franca”, alfinetou.

Promessas

Entre as promessas apresentadas por Artur Neto estão o estudo para a construção de um viaduto em frente à Universidade Federal do Amazonas (UFAM), além da construção e restauração de ruas e avenidas da cidade.

Ele também prometeu organizar o centro da cidade retirando os vendedores ambulantes das calçadas e os colocando em mini-shopping’s

Quanto à categoria o candidato afirmou estarem superadas as “manipulações que nos colocaram um contra o outro durante anos”.

“Vou ganhar as eleições no meio deles, a manipulação de pessoas que queriam jogá-los contra mim acabou”, ressaltou.

As entrevistas seguem a seguinte ordem:

1-Luiz Navarro (PCB) 21/09/12

2- Sabino Castelo Branco (PTB) 24/09/12

3- Jerônimo Maranhão (PMN) 25/09/12

4- Vanessa Grazziotin (PCdoB) 26/09/12

5- Artur Neto (PSDB) 27/09/12

6- Serafim Correa (PSB) 28/09/12

7-Henrique Oliveira (PR) 01/10/12

8- Herbert Amazonas (PSTU) 02/10/12

9- Pauderney Avelino (DEM) 03/10/12