Publicidade
Manaus
Manaus

Artur pede ajuda de camelôs e empresários para limpar o Centro de Manaus

O prefeito de Manaus disse que ‘não tem cabimento gastar dinheiro com lixo’. Ele reuniu com vendedores ambulantes e empresários para pedir ajuda para limpar a cidade; Todas as noites, na área do centro comercial e redondezas são recolhidas aproximadamente 280 toneladas de lixo 02/01/2013 às 21:57
Show 1
A ação desta terça foi mais uma operação que a prefeitura de Manaus está fazendo desde o dia primeiro para coletar o lixo espalhado pela cidade
Camila Pereira Manaus (AM)

Debaixo de muita chuva, o prefeito de Manaus Artur Virgilio esteve na noite de desta quarta-feira (2), na Praça do Relógio, no Centro de Manaus, reunido com alguns camelôs para pedir apoio na organização da área central da cidade. Antes de seguir, à Praça, o prefeito se reuniu com lideranças do empresariado e comércio da área para pedir colaboração no projeto de recuperação do Centro Histórico da capital.

O prefeito aproveitou para acompanhar os trabalhos de limpeza da Secretaria Municipal de Limpeza e Serviços Públicos (Semulsp) nas ruas adjacentes à Praça. A ação de limpeza profunda da Secretaria Municipal de Limpeza contou com a participação de 250 homens, seis caçambas, dois tratores.

Todas as noites, na área do centro comercial e redondezas são recolhidas aproximadamente 280 toneladas de lixo. Uma das primeiras providências, de acordo com ele, será limpeza da cidade e que todos devem ajudar.


“Tomei a iniciativa de vir aqui e reunir com lideranças empresariais. Devemos colocar ordem na cidade e queremos que nos ajudem. Não tem cabimento gastar dinheiro com lixo. Manaus precisa estar bem pra Copa, mas também para nós. Faço um apelo aos camelôs e lojistas, não é possível continuar a despejar lixo. Todos devem cuidar de seu pedaço, como se fosse prefeito”, afirmou Artur Virgilio.

Conforme Rafael Lemos Assayag da Secretaria Extraordinária para Requalificação do Centro de Manaus, estes são apenas os primeiros contatos. “Será um trabalho continuo. O prefeito está aqui para pedir o apoio dos camelôs e contar com os lojistas para solucionar o problema desta área. Desta forma, iremos conciliar interesses de que a população precisa”, disse o titular da pasta.

Para o prefeito, a população tem um papel importante na organização da cidade e manutenção da limpeza. “A população também precisa ter uma atitude civilizada. O que me espanta é pagar tantos impostos e jogar lixo. É o apelo que eu faço em nome da cidade”.

Camelôs


As primeiras metas da prefeitura em relação aos camelôs será a identificação de ambulantes legalizados. A atuação de estrangeiros como camelôs também deverá ser combatida. “Recebo de braços abertos quem vem de fora, como os haitianos que tiveram dificuldade em seu país, mas não posso aceitá-los na atividade informal”, declarou o prefeito.

Está previsto também alocar  os ambulantes em seis galpões. “Essa área do relógio não deverá funcionar mais. Os camelôs que estão na ilegalidade não ficarão nas ruas durante muito tempo. Irei cumprir o compromisso com os camelôs. Só irão sair das ruas quando tiver alternativas para continuar vivendo seus produtos”, afirmou.

Prédios históricos

De acordo com o secretário Rafael Assayag, A fachada dos prédios históricos do Centro da capital amazonense também deverá ser preservada. “Entendemos que o Centro é um local diferenciado de todos os outros, por isso deve receber uma atenção especial e precisa ser preservado”, declarou.