Publicidade
Manaus
Manaus

Artur toma posse em Manaus, promete aumentar investimentos e começar uma operação de limpeza

O prefeito de Manaus, Artur Neto (PSDB), tomou posse nesta terça (01). O novo chefe do executivo municipal disse que vai aumentar em mais de R$ 200 milhões a capacidade de investimento da prefeitura e que começará uma operação de limpeza nas ruas da capital amazonense 02/01/2013 às 11:38
Show 1
Artur promete aumentar recursos
Laynna Feitoza Manaus, AM

A cerimônia de posse do prefeito eleito de Manaus, Artur Neto (PSDB), seu vice-prefeito Hissa Abrahão (PPS) e os 41 vereadores da Câmara Municipal de Manaus (CMM) ocorreu na tarde desta terça-feira (1º), no Teatro Amazonas, localizado no Centro da cidade.

Ao chegar no Teatro Amazonas, Artur disse que vai aumentar em mais de R$ 200 milhões a capacidade de investimento da prefeitura e que vai reduzir custos. Ele prometeu começar uma operação de limpeza pública nas ruas da capital já nesta terça-feira (01), assim que chegasse à Prefeitura e recebesse a chave da cidade.

"Hoje nós começamos uma operação de limpeza rigorosa. Para muitos é feriado, menos para nós. Nós vamos para a Avenida Brasil ali em frente à Prefeitura e lá vão estar os carros das frotas das empresas de lixo. Não vamos esperar outro dia. Vamos começar hoje", afirmou o novo chefe do executivo. Ainda conforme Artur, a limpeza urbana irá ocorrer em todas as zonas da cidade.

Artur ressaltou que irá fiscalizar o trabalho de concessionárias de limpeza pública e de água. “A frota não é ideal, e as empresas sabem disso. Vamos cobrar muito mais delas. Se quiserem permanecer trabalhando conosco vão ter que melhorar o arsenal de máquinas e de pessoal à disposição”, enfatizou.

O prefeito eleito disse ainda que vai melhorar a qualidade dos gastos da prefeitura, reduzir os gastos com água, luz, passagens, diárias, e contratos serão revistos. O intuito, segundo ele, é cortar os desperdícios.

"Nós vamos aumentar em mais de 200 milhões a capacidade de investimento da Prefeitura. A nossa parte vai ser feita rigorosamente, 'cortando na carne'", disse Artur, ao referir-se ao controle dos gastos.

"Vamos ser muito pão-duros, até por se tratar de dinheiro público, para que a gente possa investir mais. O gasto excessivo no custeio é desperdício, é algo que só contribui para piorar a qualidade de vida da cidade. E o aumento do dinheiro investido é saudável, é esse que vai preparar uma cidade melhor do que essa que estamos recebendo", pontuou o novo prefeito.

Discurso: 'Não faço demagogia e não vou lidar com demagogo'


Em seu primeiro discurso como chefe do executivo municipal, Artur afirmou que irá trabalhar em conjunto com o Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM). "Até consultando, até perguntando se o que se pretende fazer está certo, para não se fazer errado", complementou.

“Queremos governar também ouvindo o Ministério Público, cujas prerrogativas não queremos que sejam diminuídas em nenhum milímetro, por entender que o MP vem amadurecendo ano após ano, e na medida em que vira uma instituição de cabelos grisalhos, se revela essencial para o combate desse fenômeno terrível que é a corrupção nesse país. Nós escolhemos um secretariado de alto nível, vamos sinalizar um governo que vive para organizar a cidade de Manaus", assegurou.

Artur classificou que seu governo será 'um governo forte, democrático, doce, porém enérgico'. "Mas que veio com a definição de organizar a cidade de Manaus, uma cidade que precisa de ordem. Alguns dizem que precisa de um choque de ordem, não sei se o termo é esse. Mas se precisar de um choque de ordem, terá um choque de ordem. Manaus precisa de alguém que a governe sem pensar na próxima eleição", certificou o prefeito.

O prefeito colocou ainda que geralmente as primeiras atividades de um chefe do executivo municipal começam um dia após de sua posse, mas afirmou que as atividades de sua administração começam ainda nesta terça.

"Começaremos uma operação forte de limpeza na cidade, e amanhã teremos o início de 15 dias que envolvem a assinatura de decretos importantes, envolvendo atitudes simbólicas, como por exemplo, a instalação do governo que funcionava também, em parte, no Palácio Rio Branco, para mostrar que nós temos compromisso com a regeneração do Centro da cidade", frisou.

Artur também disse que a partir desta quarta (02), veículos de grande porte, como carretas e caminhões só poderão trafegar no turno da noite. A medida, conforme ele, servirá para melhorar o trânsito da cidade.

"No meu governo carreta não trafegará durante o dia em Manaus. Vamos estabelecer um esquema racional, mas que signifique a manutenção do nosso compromisso com o fluir no trânsito, e mais racional à vida dos cidadãos nessa cidade", destacou.

Entre algumas novas determinações que foram pontuadas por Artur, está a empresa de abastecimento de água, Manaus Ambiental.

"A empresa de águas, por exemplo. Ela tem o compromisso de colocar água nas torneiras da Zona Norte e Leste de Manaus. Ela recebeu já de nossa gestão uma determinação: que ela mude sua sede para a Zona Leste da cidade. Afinal de contas, no Vieiralves não falta água. Eu quero a empresa das águas funcionando onde ela vai ouvir todos os dias a reclamação do povo, para que cumpra o dever que tem com o contrato", adiantou.

Artur Neto enfatizou a construção dos mini-shoppings para acomodar os camelôs, tirando-os das ruas. Sobre o sistema de transporte público, ele arrematou:

"Quando eu fui prefeito há 20 anos atrás, havia um problema grave de transporte. Hoje há um problema grave de trânsito e transporte. Temos o compromisso de restaurar e criar vias. Temos o compromisso de instaurar um sistema de transporte moderno como o Bus Rapid Transit (BRT). E foi preciso, a presidenta Dilma o tirou do PAC da Copa e jogou para o PAC da comunidade, porque não daria para ficar pronto até a Copa. Mas nós não vamos ficar parados esperando o BRT sair", disse.

Em relação à política principal de seus moldes de gestão, Artur levantou a economia como a grande premissa de sua administração.

"Por isso diminuímos secretarias e subsecretarias. Por isso vamos economizar na água, na luz. Numa empresa privada, não se deixa luz ligada após uma reunião. Numa empresa pública alguém acha que deve deixar a luz ligada. Nós vamos exijir que desligue o ar-condicionado, que se desligue a luz, que se poupe na água e no gás, que se poupe na passagem aérea, que se poupe na diária, que se poupe no hotel, que será um hotel moderado. Só vai para o hotel quem for pernoitar em Brasília. Se bastar um, não preciso de dois. Se for necessário dois, não irão três. Haverá austeridade", confirmou.

"A prioridade é sempre fazer as concessões de governabilidade dentro de um padrão ético. Nossa identidade será reposta, nossa cidade tomará um rumo”, disse Artur.

Posse

A solenidade foi presidida pelo parlamentar Isaac Tayah, que é o atual presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM). Após a posse dos vereadores, prefeito e vice-prefeito eleitos tomaram posse. A cerimônia teve 600 convidados e começou por volta das 17h.

Prefeito e vice-prefeito entraram no Teatro Amazonas ao som da canção 'Amazonas Moreno', que foi entoada pelo artista Celdo Braga. O coral infantil do Liceu de Artes e Ofícios Cláudio Santoro foi responsável pela execução do hino nacional e do hino do Amazonas. Artur falou por 40 minutos no palco do Teatro. Após o discurso do prefeito, houve a execução do hino de Manaus.

Segundo a organização, 24 autoridades entre civis, militares e religiosas participaram da composição da mesa. Entre os convidados estão o presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (Tjam), desembargador Ari Moutinho; comandante militar da Amazônia, general Eduardo Villas Boas; o ex-arcebispo de Manaus, Dom Luiz e a representante da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), deputada estadual Conceição Sampaio. O governador do Amazonas, Omar Aziz, foi representado pelo secretário estadual de saúde, Wilson Alecrim.


Após o discurso do prefeito, a sessão foi transferida para o plenário da CMM, onde ocorreu a eleição da nova diretoria da entidade. O novo presidente da Câmara Municipal de Manaus é o vereador Bosco Saraiva (PSDB) eleito para o biênio 2013-2014, nesta terça-feira (1º), na Casa Legislativa, na Zona Oeste da capital.

Após a solenidade de posse, que terminou em torno de 18h30, houve uma queima de fogos na superfície do Teatro Amazonas. Artur Neto também discursou a um público de aproximadamente 200 pessoas diante de artistas regionais em um palanque armado no Largo São Sebastião e seguiu para a Prefeitura de Manaus, onde recebeu a chave da cidade das mãos de Amazonino Mendes.

Confira os principais tópicos do discurso de Artur Neto na íntegra clicando aqui.