Publicidade
Manaus
Cotidiano, Justiça, Tribunal do Júri Popular, Daiana Pires dos Santos

Audiência de instrução do caso da doméstica que cortou barriga de grávida ocorre sem transtornos

Acusada Daiana Pires ouviu o depoimnto da vítima, Odete Pego, e de uma das testemunhas, de cabeça baixa, sentada ao lado do advogado, Francisco Boary 27/11/2012 às 12:26
Show 1
Audiência de instrução deverá se estender até o final da tarde desta terça-feira (27)
Joana Queiroz e Síntia Maciel Manaus

Com poucas pessoas no auditório do Tribunal de Júri, a audiência de instrução do caso da doméstica Daiana Pires dos Santos, acusada de cortar a barriga da grávida Odete Pego Ferreira, para retirar a criança à força, transcorreu sem alterações na manhã desta terça-feira (27), no fórum Henoch Reis, localizado no bairro Adrianópolis, Zona Centro-Sul de Manaus.

Até às 12h, a vítima Odete Pego e uma testemunha do caso, já haviam falado em juízo ao promotor de Justiça Rogério Marques e ao juiz da 3ª Vara do Tribunal do Júri Mauro Antony.

Um total de seis testemunhas serão ouvidas ao longo do dia, sendo três de defesa e as demais de acusação.

Morando no município de Coari – localizado a 370 quilômetros de Manaus -, Odete em seu depoimento disse ter vindo à capital, apenas para participar da audiência de instrução, e que não se sente mais à vontade na cidade, por conta do episódio ocorrido com ela.

Em seu depoimento, Odete confirmou ter sido atraída por Daiana, até a casa da doméstica, na manhã do dia 25 de setembro, no bairro Jardim Mauá, sob a promessa de que receberia da acusada algumas roupas de bebê, sendo atacada em seguida. Na ocasião, Odete estava no nono mês de gravidez.

Ainda em seus relatos, a vítima disse ainda sentir as dores do golpe feito em sua barriga por Daiana. A doméstica utilizou uma lâmina de barbear para cortar a grávida.   

Daiana ouviu todos os depoimentos de cabeça baixa, sentada ao lado de seu advogado, Francisco Boary.